Saúde

40 profissionais foram destacados no Palácio Rio Branco por sua atuação no enfrentamento à pandemia da covid-19

Celebrado anualmente no dia 18 de outubro, o Dia do Médico, data associada pela Igreja Católica à figurad de São Lucas – médico e padroeiro da profissão – foi comemorado na Câmara Municipal de Curitiba (CMC) em sessão solene híbrida

A homenagem, que contou com a participação de vereadores, do vice-prefeito da capital, Eduardo Pimentel, e de profissionais da área, foi transmitida pelas redes sociais do Legislativo – disponível aqui no YouTube.

A solenidade foi uma iniciativa do 1º vice-presidente da CMC, Alexandre Leprevost (Solidariedade) e conduzida pelo presidente, Tico Kuzma (Pros).

Única vereadora representante da categoria no Legislativo, Maria Leticia (PV), que é médica legista de carreira da Polícia Científica do Paraná e ginecologista, também participou da homenagem aos médicos e médicas de Curitiba e do Paraná. Por conta das restrições sanitárias, cerca de 40 profissionais foram escolhidos para representar a classe médica da cidade, que trabalha de maneira humanizada, com ética, responsabilidade e excelência.

Uma das homenageadas foi Viviane Maria de Carvalho Hessel Dias, presidente da ABIH – Associação Brasileira dos Profissionais em Epidemiologia e Controle de Infecção Hospitalar, que liderou o Grupo Força Colaborativa Covid Brasil em parceria com Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Médica infectologista, ela ocupou a Tribuna Bento Munhoz da Rocha em nome dos colegas de profissão e comemorou a notícia de que na segunda-feira, na UTI do hospital onde trabalha, não havia nenhum paciente internado com covid-19.

A história de São Lucas, padroeiro dos médicos, também foi compartilhada com quem acompanhava a sessão solene no Palácio Rio Branco e nas redes sociais.

Segundo a infectologista, nos últimos 19 meses os médicos foram duramente desafiados, na missão pessoal, na profissão escolhida e no comprometimento com o próximo.

“Uma pandemia que não desafiou apenas os médicos. Desafiou toda nossa estrutura de saúde, nossos pesquisadores, nossa comunicação. Nos desafiou na nossa economia, na interação social, no nosso trabalho. Principalmente, desafiou aqueles que adoeceram. E que desafio.”

Para Viviane Hessel Dias, a categoria médica precisou construir respostas, junto a uma equipe multiprofissional, para enfrentar a covid-19.

Viviane Hessel Dias
Viviane Hessel Dias

“Na hora que a ordem foi ‘fiquem em casa’, nós médicos e todos os outros profissionais de saúde, não pudemos ficar em casa. Ficamos firmes. Continuamos atendendo os pacientes e honrando o compromisso que assumimos com o próximo quando escolhemos e juramos pela nossa profissão. Vimos muitos pacientes perderem suas vidas, incluindo colegas médicos. Presenciar a partida de um colega, um amigo, que liga para você no sábado e diz ‘eu tô bem, minha saturação tá boa’, e na segunda é entubado e na outra semana tinha falecido”, relatou, ao se emocionar sobre o ressignificado do sentido de estar vivo, quando pacientes comemoram a recuperação da doença.

Para a médica infectologista, o mundo já vê “uma mensagem de boa nova, com a diminuição do número de casos e o avanço da vacinação” e com responsabilidade será possível voltar o mais próximo ao novo normal, agora com “mais aprendizado, mais consciência e mais respeito à importância de nós cuidarmos uns dos outros”.

“Que nós possamos ser médicos e médicas de homens e de almas”, disse, citando palavras de São Lucas. “Nossa profissão é incrível, mas também é um tanto difícil, no sentido de que salvamos vidas, trazemos ao mundo tantas vidas, mas ainda sim somente nós médicos sabemos o que é abdicar da família para estar à frente de uma pandemia que judiou do mundo inteiro”, emendou a vereadora Maria Leticia, que fez a leitura do currículo dos homenageados na solenidade.

“O que eu deixo de pergunta é qual o marco da atuação médica de 2 mil anos atrás, ou na data de hoje? Alguns diriam que é o avanço da ciência, sem dúvida alguma isso faz parte dos nossos tempos. Mas o que marca a atuação de um médico ou de outro profissional da saúde, é o continuar ouvindo o outro, continuar tocando o outro, é continuar se colocando no lugar do outro”, complementou Alcides Augusto Souto de Oliveira, médico pediatra, diretor do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde (SMS).

Propositor da sessão solene, Alexandre Leprevost destacou seu respeito e solidariedade aos médicos que deram suas próprias vidas para salvar tantas outras nesta pandemia.

Jurandir Ribas Filho, presidente Academia Paranaense de Medicina
Jurandir Ribas Filho, presidente Academia Paranaense de Medicina

“Sei o quanto é dolorido e também lamento por todos aqueles que, assim como eu, também perderam alguém especial nessa batalha contra a covid-19. São 39.594 mortos pela doença no nosso estado, 7.675 em Curitiba. O que nos conforta é saber que a vacinação está avançando e que os números de novos casos, de pessoas que estão internadas e de óbitos estão diminuindo. E essa nova realidade não seria possível sem o trabalho de vocês”, agradeceu, após lembrar dos 5 meses em que passou acompanhando familiares no tratamento contra doença – o pai do vereador, Luiz Antônio Leprevost, infelizmente faleceu vítima da covid-19.

Em nome da Prefeitura de Curitiba, o vice-prefeito, Eduardo Pimentel, diz esperar que, nos próximos dias, Curitiba vai celebrar a marca de ter zero vítimas da covid-19, “porque vemos os casos ativos caírem cada vez mais”.

“Agradeço a todos os profissionais de saúde por essa grande rede de saúde municipal que foi criada na cidade. Desde o início, o Poder Público, a iniciativa privada, os hospitais e clínicas particulares se uniram em prol da defesa contra o covid, nos leitos de enfermagem, de UTI. Meu agradecimento especial, em nome de todos os médicos, ao dr. Sallim, do Hospital Nossa Senhora das Graças, que cuidou dos meus avós e fez meu avô, Paulo Pimentel, depois de 20 dias de sedação, retornar e se curar da covid”.

“É uma sessão solene, talvez uma sessão simples, mas que tem um significado especial e marca o retorno das sessões solenes nesta Casa e podemos prestar homenagens aos senhores e senhoras. Nossas homenagens aos mais de 31 mil médicos ativos no Paraná. Em Curitiba, são 13.184 profissionais, sendo 6.709 homens e 6.475 mulheres”, finalizou o presidente da Câmara Municipal, Tico Kuzma.

Também fizeram pronunciamentos sobre a celebração da Medicina, o presidente da Associação Médica do Paraná, Nerlan Gonçalves de Carvalho, diretor do Hospital do Trabalhador.

Confira abaixo a lista completa dos homenageados pelo Dia do Médico:

  • Alcides Augusto de Oliveira, médico pediatra e diretor do Centro de Epidemiologia da Secretaria Municipal da Saúde
  • Brenda Hupe Schwabe, médica otorrinolaringologista
  • Cauê Silva de Azevedo Lima, médico intensivista
  • Claudete Reggiani, médica ginecologista e obstetra
  • Claudio Corrêa Gomes, médico ginecologista e obstetra
  • Clóvis Arns, médico infectologista e presidente da Sociedade Brasileira de Infectologia
  • Danilo Bastos Pompermayer, médico intensivista
  • Eduardo Poloni Silveira, médico nutrólogo e fisiologista
  • Felipe Domenici Loures Bueno, médico especialista em clínica médica
  • Geci Labres de Souza Junior, médico ginecologista e obstetra
  • Gilberto Miguel Stroparo, médico anestesiologista
  • Heraldo de Oliveira Mello Neto, médico radiologista
  • Jamal Munir Bark, Médico especialista em ginecologia e obstetrícia
  • Jarbas da Silva Motta Junior, médico intensivista
  • José Fernando Macedo, médico angiologista e cirurgião vascular e endovascular
  • Juliano Gasparetto, médico especialista em clínica médica e diretor-geral do Hospital Universitário Cajuru
  • Jurandir Marcondes Ribas Filho, presidente da Academia Paranaense de Medicina
  • Lúcia de Noronha, médica mestre e doutora em Medicina Interna e Clínica Cirúrgica
  • Luiz Antônio Munhoz da Cunha, médico mestre em Clínica Cirúrgica e doutor em Ortopedia e Traumatologia
  • Luiz Sallim Emed, médico nefrologista e diretor médico do Hospital Nossa Senhora das Graças
  • Marcos de Abreu Bonardi, médico cirurgião geral e coloproctologista
  • Marion Burger, médica pediatra com especialização em Infectologia Pediátrica
  • Mauro Scharf Pinto, médico endocrinologista pediátrico e vice-Presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes e Fundador do Centro de Diabetes Curitiba
  • Nerlan Tadeu Gonçalves de Carvalho, médico cirurgião cardiovascular e presidente da Associação Médica do Paraná
  • Osmar Ratzke, médico especialista em psiquiatria e diretor da Associação Paranaense de Psiquiatria
  • Rached Hajar Traya, médico cirurgião e coloproctologista e diretor-presidente da Unimed Curitiba
  • Rebecca Saray Marchesini Stival, médica pneumologista
  • Rejane Maria Ferlin, médica especialista em Ultrassonografia, Ginecologia e Obstetrícia e Medicina Fetal, doutora em Ciências da Saúde
  • Roberto Gomes Tarlé, médico dermatologista
  • Roberto Issamu Yosida, médico especialista em Ginecologia e Obstetrícia e presidente do Conselho Regional de Medicina do Paraná
  • Rodrigo Fontan, médico cirurgião geral e do aparelho digestivo e diretor médico do Hospital Santa Cruz
  • Sérgio Ricardo Penteado Filho, médico infectologista
  • Tatiane Correa da Silva Filipak, médica endocrinologista 
  • Victor Horácio de Souza Costa Júnior, médico pediatra com especialização em infectologia pediátrica
  • Vitor Guimarães de Macedo, médico com residência em medicina interna
  • Viviane Maria de Carvalho Hessel Dias, médica infectologista e presidente da Associação Brasileira dos Profissionais em Epidemiologia e Controle de Infecção Hospitalar

 

fotos Carlos Costa CMC

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo