fbpx
Saúde

Atendimento com pediatra garante qualidade de vida para a criança

O crescimento e o desenvolvimento saudável de uma criança dependem de diferentes fatores, por isso o Hospital Pequeno Príncipe reforça a importância do acompanhamento regular com um pediatra. Ele é o profissional responsável por fornecer todas as orientações necessárias aos pais, além de indicar as ações adequadas para recuperar a saúde e prevenir doenças.

O pediatra é fundamental na atenção primária à saúde, e todas as crianças devem ter acesso a esse especialista. “Quando falamos de um ser humano em crescimento e desenvolvimento, ele necessita de proteção. E o pediatra não é um médico somente para doenças, suas ações são de promoção, prevenção e assistência à saúde, para um atendimento integral”, destaca o diretor-técnico do Hospital Pequeno Príncipe, Donizetti Dimer Giamberardino Filho.

O diretor-técnico reforça que a atenção pediátrica deve iniciar no nascimento da criança, com assistência ao parto, e continuar nas consultas de puericultura.

“Essas consultas são para o acompanhamento do desenvolvimento psicomotor, crescimento, peso adequado, vacinação, prática de esportes, entre outras”, diz.

As visitas ao médico devem ser mensais no primeiro ano de vida da criança e, com o decorrer do tempo, vão espaçando-se para a cada dois meses, até que seja estabelecida uma consulta por ano para a avaliação de saúde. Donizetti fala ainda que a escolha do pediatra deve acontecer já durante a gestação, e isso pode ser feito por meio de conversas com os especialistas. “A confiança é fundamental para os resultados. Também é importante que os pais procurem referências curriculares e de outros pacientes”, completa.

Esse acompanhamento faz com que sejam evitadas idas desnecessárias a emergências hospitalares, que podem colocar ainda mais em risco a saúde das crianças.

“Devemos lembrar que nem toda febre precisa de atendimento hospitalar. Uma sala de emergência tem pacientes com doenças infectocontagiosas e uma série de outras situações que podem agravar ainda mais o quadro de uma criança com sintomas leves”, aponta Victor Horácio de Souza Costa Júnior, infectologista pediátrico do Pequeno Príncipe.

Quando procurar uma emergência?

Victor Horácio de Souza Costa Júnior esclarece que, quando a criança não está bem, a primeira coisa a ser feita é entrar em contato com o pediatra para verificar todas as orientações necessárias, pois nem todos os casos precisam ser encaminhados para emergências. “Devem ser levados para atendimento emergencial os casos em que a febre não baixa com o uso de antitérmico, que a criança está sonolenta de forma excessiva, com crise convulsiva ou dificuldade respiratória, por exemplo, ou ainda apresente vômitos e diarreias persistentes”, explica.

Acompanhe os conteúdos também nas redes sociais do Pequeno Príncipe e fique por dentro de informações de qualidade – FacebookInstagramTwitterLinkedIn e YouTube

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo