Cultura

Bolsa Qualificação Cultural supera expectativas e alcança mais de 13 mil inscrições

Programa Bolsa Qualificação Cultural, iniciativa da Secretaria estadual da Comunicação e da Cultura, via Superintendência-Geral da Cultura, recebeu um total de 13.121 inscrições de todo o Estado do Paraná no período entre 15 de setembro e 4 de outubro. Parceria com a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG), o programa prevê uma bolsa de R$ 3 mil a trabalhadores e trabalhadoras da Cultura do Estado com recursos da Lei Aldir Blanc, em três parcelas de R$ 1.000,00.

Até às 23h59 desta quinta-feira (07) a UEPG deve publicar a lista de deferidos, os postulantes cujas inscrições cumpriram todos os requisitos do edital. Depois disso, os indeferidos terão um prazo para recurso.

O êxito no preenchimento das 12 mil vagas disponíveis no Programa se deve a um conjunto de fatores. Além do grande empenho de divulgação nas redes sociais e na mídia tradicional, a SECC, em parceria com a UEPG e a Secretaria de Estado da Justiça Família e Trabalho (Sejuf), por meio das Agências do Trabalhador, encarregou técnicos a percorrerem aldeias indígenas, quilombolas e outras comunidades de difícil acesso e conexão com a internet para orientar e auxiliar as inscrições. Essas pessoas poderão participar das aulas com material impresso e apoio de agentes de referência dos municípios.

Até a antiga forma de comunicação por cartazes foi usada para chegar no interior do Estado já que todos os municípios têm direito às vagas de forma proporcional à população.

“Estamos contentes com o sucesso nas inscrições. Foi um esforço coletivo de diversas equipes para que essa oportunidade chegasse a todos e todas que precisam”, afirma Luciana Casagrande Pereira, superintendente-geral da Cultura.

“O Paraná pode se orgulhar de ter o maior programa de qualificação cultural do país, que não é apenas um auxílio, mas uma semente para o futuro. Os participantes irão melhorar seus conhecimentos sobre a participação em editais e assim fomentar ainda mais a cultura do nosso Estado”, acrescenta.

LEI ALDIR BLANC – A Lei Federal nº 14.017 de 29 de junho de 2020 foi elaborada pelo Congresso Nacional com a finalidade de atender o setor cultural, maior afetado com as medidas restritivas de isolamento social impostas em razão da pandemia, destinando para tal o valor de R$ 3 bilhões. Em 2021, a Lei foi prorrogada, estendendo a possibilidade para que estados e municípios façam a utilização dos recursos em prol do setor cultural.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo