fbpx
Turismo

Começam obras de engorda das praias de Matinhos

A etapa de dragagem de areia das Obras de Recuperação da Orla de Matinhos, no Litoral do Paraná, começou. Os últimos meses foram marcados pela mobilização das tubulações e do canteiro de trabalho, e, neste sábado (25), o governador Carlos Massa Ratinho Junior solicitou, por rádio, ao comandante da draga que está no mar, o início do bombeamento de areia.

“Atenção, comandante da Galileo Galilei, autorizo o início das operações de alargamento da Orla de Matinhos, essa obra tão importante para todos os paranaenses”, anunciou.

É uma obra emblemática. Após a dragagem, Matinhos contará com faixa de areia de 70 a 100 metros de largura, de Caiobá até o Balneário Flórida. Os investimentos envolvem R$ 314,9 milhões, um dos maiores em andamento no Paraná.

No evento de autorização, o governador lembrou que o projeto de recuperação de Matinhos é comentado há mais de 20 anos e que essa obra abre portas para novos investimentos na região. Ele também reforçou que essa é uma das principais demandas do Litoral.

“Todos os paranaenses merecem essa obra, que é a maior da América Latina em uma cidade litorânea. A ideia é que possamos avançar em outras grandes obras, como a tão sonhada Ponte de Guaratuba, e concretizar cada vez mais o desenvolvimento dos municípios do Litoral e do turismo”, destacou o governador. “É um sonho que conseguimos tirar do papel”

Além da engorda da faixa de areia, as obras em Matinhos contemplam estruturas marítimas semirrígidas, canais de macrodrenagem e redes de microdrenagem, e revitalização urbanística da praia e da calçada com o plantio de árvores nativas.

Também serão realizadas melhorias na pavimentação asfáltica e a recuperação de vias.

O objetivo é minimizar os impactos gerados pela combinação do desequilíbrio de sedimentos, ocupações mal planejadas e ressacas no Litoral. Essa combinação vem destruindo e comprometendo boa parte da infraestrutura urbana, turística e de lazer no município.

ratinho  obra caioba matinhos
obra matinhos

“Esses processos erosivos causaram grandes danos na região, historicamente. Com a força de vontade do governador, que veio para transformar a vida dos paranaenses, essa obra está sendo iniciada de fato na data de hoje, marcando um momento simbólico do Estado”, disse o secretário do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Everton Souza.

Ele destacou, ainda, a importância das obras de macro e microdrenagem, que complementam a intervenção na areia.

“Estamos falando aqui de uma das áreas mais planas do Estado e uma das áreas em que mais chove no Brasil. Portanto, é onde ocorrem as maiores enchentes e cheias, problemas que vão ser solucionados nos próximos anos com essas intervenções”, completou.

“Nós estamos aqui para administrar, e ajudar todas as pessoas que vivem ou buscam Matinhos para usufruir do Litoral. Todos nós agradecemos essa obra”, reforçou o prefeito de Matinhos, Zé da Ecler.

As obras de dragagem serão realizadas até o mês de novembro. A primeira fase será em Caiobá.

Quando encerrada, a Linha de Recalque será rebocada até o Balneário Riviera, possibilitando o engordamento da faixa de areia na Praia Central e nos outros balneários.

O processo é realizado pela draga Galileo Galilei, autotransportadora de sucção e arrasto.

Esta é a primeira vez que o Paraná recebe uma embarcação com tanta tecnologia embarcada.

Este tipo equipamento possui cisterna e propulsão própria, o que permite sua navegação até a chamada jazida de empréstimo, onde ela draga a areia, deposita em sua cisterna e em seguida manda o material pela tubulação que está submersa e permanece em posição dinâmica para recalcar a areia até a praia, onde os tratores fazem o espalhamento na parte seca.

Na parte submersa, o próprio movimento das ondas se encarregará de fazer esse espalhamento da areia.

A draga tem capacidade de 18 mil metros cúbicos em sua cisterna, e pesa em torno de 31,2 mil toneladas.

Seu comprimento total é de 166 metros, com potência de bomba de 3,4 mil KW ao arrastar e 14 mil KW ao descarregar.

O navio acomoda uma tripulação de 32 passageiros.

Ele também foi utilizado para as obras de dragagem e aterro hidráulico de Balneário Camboriú e várias outras obras de dragagem portuária em Santos, Rio de Janeiro e Itajaí.

DÉCADAS – O projeto de Recuperação da Orla de Matinhos é planejado pelo Instituto Água e Terra (IAT) há mais de 20 anos.

“Não é só embelezar a praia, mas sim dar um suporte no controle de cheias e enchentes, provocados pelas chuvas e maré alta. É um grande projeto e que finalmente conseguimos tirar do papel”, explicou o diretor de Saneamento Ambiental do IAT, José Luiz Scroccaro.

Moradora do bairro Tabuleiro, onde já estão sendo feitas as obras de macrodrenagem no Canal da Avenida Paraná, Marli Muller conta que, quando ocorre a cheia dele, não é possível sair de casa.

“Para mim, essa obra é muito importante, mas também pelo turismo, porque vai valorizar muito nossas casas e nossos serviços. Agora chegou a nossa vez. Faz 23 anos que estou morando aqui e há 23 anos que escuto a promessa dessa obra”, disse.

“Tem lugares que não conseguimos caminhar nem pedalar e agora, com essa obra, vai melhorar bastante o nosso cotidiano. Para nós, é um grande privilégio, porque teremos valorização na cidade, principalmente no turismo, o que atrai mais pessoas e gera mais empregos”, afirmou Valdemiro José de Souza, morador do Litoral há 20 anos, que também acompanhou o evento.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo