fbpx
Cultura

Como pensa o consumidor? Pesquisadoras paranaenses publicam livro sobre Neuromarketing

O sucesso de uma empresa passa pelo conhecimento profundo de seu público-alvo. Entender como e porquê o cliente compra é uma informação valiosa para quem vende, mas cerca de 95% das decisões do consumidor são tomadas de forma automática, no nível inconsciente. Como compreender os reais motivos por trás de uma escolha que, embora racionalizada, não é consciente? Buscando ajuda na ciência – mais especificamente, na neurociência. Em “Introdução ao Neuromarketing: desvendando o cérebro do consumidor”, lançamento da Editora Intersaberes, as autoras Shirlei Miranda Camargo e Vívian Ariane Barausse de Moura discorrem sobre a relevância do Neuromarketing na era digital.

 

Para fins didáticos, as unidades do cérebro trino propostas por Paul MacLean ajudam a visualizar uma estrutura resumida do cérebro humano, que explica a origem racionalirracional ou emocional das ações que tomamos. A neurociência, que estuda a estrutura e as funções cerebrais, dispõe de tecnologias que identificam quais estímulos são acionados em cada parte do cérebro. Aplicando ao campo do marketing, é possível entender a forma como o consumidor concebe determinado produto ou anúncio. “Muitas vezes, nem nós mesmos conseguimos definir por que ocultamos ou mentimos uma determinada informação. Agora pense a realidade nas pesquisas de mercado, que nem sempre identificam as verdades do consumidor”, comenta Vívian. Em tempos de consumo à distância de um clique, o Neuromarketing possibilita o desenvolvimento de estratégias mercadológicas mais assertivas.

 

Se antes os estudos, a diversão e os relacionamentos interpessoais eram eventos exclusivos do mundo offline, hoje todas essas práticas acontecem – com crescente frequência – também no mundo virtual. Com as compras não foi diferente. A digitalização dos hábitos de consumo desperta um novo perfil de cliente, com novas necessidades e novas expectativas diante da experiência de compra. “Aplicar os conhecimentos de Neuromarketing no ambiente online passou a ser essencial para as empresas no entendimento do comportamento desse novo consumidor da era digital”, afirma Shirlei.

 

O Neuromarketing e suas aplicações ainda dão os primeiros passos no Brasil; trata-se de um tema novo, “que, às vezes, causa até medo em algumas pessoas”, diz Shirlei, especialista na área. A fim de desmistificar o tema com responsabilidade, a obra parte do surgimento do Neuromarketing e, ao longo de seis capítulos, passa por aspectos primordiais do ser humano (como genética, memórias e emoções); fatores que influenciam as tomadas de decisões; as fases evolutivas do comportamento humano; as aplicações do Neuromarketing; os equipamentos usados e os desafios enfrentados nas pesquisas da área. A discussão ética que circunda este braço da neurociência não poderia ser ignorada e também é contemplada pelas autoras na obra. “É preciso ter responsabilidade no momento de utilizar as informações obtidas para que não ocorra manipulação de determinadas pessoas ou grupos, pois o Neuromarketing deve se desenvolver em torno do benefício ao consumidor” resume Vívian.
“Introdução ao Neuromarketing: desvendando o cérebro do consumidor” nasce do desejo das pesquisadoras de publicar uma obra sobre Neuromarketing com viés mais acadêmico do que comercial, na contramão de muitos títulos já disponíveis no mercado. Em linguagem acessível, o livro esclarece temas complexos e dialoga com os interesses dos estudantes de Marketing, beneficiando também gestores e empreendedores que desejam aplicar o Neuromarketing em suas ações estratégicas. Por tratar de fundamentos básicos, a leitura é indicada a qualquer pessoa que tenha curiosidade em conhecer e explorar esse tema moderno e promissor.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo