fbpx
Pet

Como proteger a saúde dos pets no inverno?

Com a chegada da estação mais fria do ano, os cuidados com os pets precisam ser redobrados.

O alerta não é só para o sistema respiratório, pois com a sensibilidade mais aflorada, dores nas articulações e doenças como a gripe canina também são frequentes nessa época do ano.

Conforme explica a médica veterinária Thais Matos, especialista da área de Confiança e Segurança da DogHero, maior empresa de serviços para pets da América Latina, cães e gatos também ficam gripados.

“A gripe canina é uma doença respiratória infecciosa causada pelo vírus influenza A. Esse vírus é proveniente do mesmo gênero que adoece os humanos, porém com subtipos que atacam somente os animais. Alguns dos sintomas são bem semelhantes aos dos humanos, como: tosse, espirros, secreção nasal (coriza), olhos lacrimejantes, febre, letargia e perda de apetite”, declara Thais.

Pais e mães de pets precisam ficar atentos a esses indícios, pois quanto antes for identificada a presença do vírus, mais rápido será a recuperação do pet. Em geral, a maioria dos casos de gripe canina é leve. Mas isso não descarta a consulta com um médico veterinário para tratamento.

saude caes pets
Foto: Freepik

Outra atenção é para os casos de artrose ou displasia, o tutor deve seguir as orientações médicas à risca e cuidar para que a casa fique sempre numa temperatura agradável para o pet.

A médica veterinária da DogHero selecionou 5 dicas essenciais para os cuidados com os animais de estimação no inverno.

1. Vacina contra gripe canina

A vantagem de manter a vacinação contra a gripe canina em dia, é que ela pode vir com sintomas bem mais leves e fica mais fácil de ser tratada em pets vacinados. Por mais que o pet seja vacinado, ele pode contrair um vírus diferente. A gripe canina é causada pelos vírus H3N8 e H3N2, provenientes da Influenza. Apesar da semelhança com a gripe humana, esses agentes atacam somente os cachorros. A doença é contagiosa e pode ser facilmente espalhada por fluidos corporais de um cachorro infectado, basta o seu pet ter contato com um cachorro doente ou dividir comedouros e bebedouros com outro animal infectado para ficar gripado.

2. Como deve ser a rotina de banhos no inverno?

Em épocas mais frias, os banhos podem colaborar para que o pet fique doente devido à baixa temperatura e demora para secar no período. Entre os cuidados com o pet no inverno, relembre a data do último banho para saber quando é imprescindível dar o próximo. Aposte na redução da frequência de banhos e, caso seja necessário banhá-lo, aqueça um pouco mais a água e sempre seque seu pet totalmente, utilize secador e toalhas secas. É importante não deixar a pele e os pelos úmidos, mesmo que esteja sol.
3. Alimentação e hidratação em dia

A dieta dos pets deve ser mantida, sem alterações, exceto se forem recomendadas pelo médico veterinário. Os gatos dormem mais no inverno e acabam por comer e beber menos, portanto, para manter o peso e a hidratação dos felinos, os alimentos úmidos são as melhores opções. Como no inverno, a ingestão de água fica comprometida, para manter a hidratação do pet, o tutor pode espalhar vários potinhos de água fresca pelo ambiente. Segundo a médica veterinária, “esse é um ponto de atenção para manter os pets saudáveis”.

4. Como ajudar os animais em situações de rua?

No caso de pets que estão em situação de rua, o ideal é impedir que o pet fique exposto ao frio. O animal precisa ter uma casinha ou um local fechado, onde possa se abrigar da chuva e do vento. Se for possível, recomendamos que ao avistar um pet em situação de rua, abrigue-o em um ambiente fechado, como uma garagem, em casa ou em uma casinha de cachorro. Se na cidade onde pet está ventar muito, é importante que a porta da casinha fique virada para um local protegido, como uma parede, que impeça a entrada do vento. É só deixá-la afastada da parede com um espaço suficiente por onde o cão consiga entrar. A casinha, preferencialmente, deve ficar em um local coberto para não ficar úmida, ou, muito menos, gelada. Além da casinha, recomendamos que disponibilize uma coberta ou roupinhas, elas mantêm os pets quentinhos. E caso o pet não se sinta confortável, não force a situação. Outra medida importante é tentar oferecer comida e água, para se manterem hidratados e garantir um bom funcionamento do organismo.

5. Roupinhas e acessórios para esquentar o pet

Cobertores, edredons e mantas são ideais para manter o pet aquecido durante o inverno. As roupinhas, além de deixar os pets mais charmosos são ideais para eles ficarem quentinhos. As caminhas no estilo toca são excelentes, inclusive para os gatos, que não gostam muito de roupas. Um dos cuidados com o pet no inverno é oferecer uma cama confortável e quente nos dias frios. Incremente a cama ou casinha com almofadas e cobertas para que ele se mantenha aquecido durante as sonecas. Faça isso também caso ele esteja acostumado a dormir no sofá ou na cama (por mais fofos que esses dois espaços sejam, é preciso ter acessórios que os aqueçam).

 

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo