Saúde

Consultas feitas via telemedicina em 2021 deve crescer 5% em todo o mundo

O volume de consultas feitas via telemedicina em 2021 deve crescer 5% em todo o mundo, segundo estima a pesquisa “Previsões em Tecnologia, Mídia e Telecomunicação”, da Deloitte, uma das maiores consultorias empresariais do mundo. Isso significa que serão mais de 400 milhões de atendimentos médicos realizados por vídeo, algo cinco vezes maior do que 2019.

A Lar e Saúde, empresa de atendimento domiciliar, segue essa tendência desde maio de 2020, quando iniciou a pandemia do coronavírus, e já consegue, por meio de seu programa próprio de telemedicina, atender 100% das necessidades dos pacientes que fizeram uso do serviço. Como resultado, identificou que todos os pacientes que foram atendidos pelo modelo, que lança mão da tecnologia disponível para atendimento à distância, revelaram satisfação absoluta com os resultados.

Estudo da Associação Paulista de Medicina (APM) revela que 90% dos profissionais da saúde veem de forma positiva a abordagem, já que ela se mostrou bastante eficaz nesse momento em que é necessária ainda a manutenção do distanciamento social. A possibilidade de ajudar a resolver problemas simples pela internet tem evitado, desde o ano passado, que pacientes se desloquem aos consultórios e, deste modo, mantenham os cuidados necessários para evitar a transmissão do novo coronavírus.

Em atividade desde maio de 2020, o programa de telemedicina da Lar e Saúde conta com um protocolo seguro que permite à empresa fazer uma triagem e identificar os pacientes que são elegíveis para o atendimento via telemedicina. “Nosso objetivo é promover a saúde e o bem estar do paciente utilizando as melhores práticas da Telemedicina responsável”, explica o Dr. Rafael Bruzamolin, Gerente Médico da Lar e Saúde.

A tele consulta é realizada através de uma sala de videoconferência digital segura gerada pelo sistema Cisco Webex (“HIPAA Compliance”) adotado pela Lar e Saúde.

O sistema, inclusive, é um dos mais seguros para reuniões à distância. Por padrão, o serviço usa um modelo de segurança de várias camadas com certificação ISO. Além disso, todos os dados de pacientes seguem as normas da Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), que estabelece diretrizes importantes e obrigatórias para a coleta, processamento e armazenamento de dados.

Importante ressaltar que o médico avalia o estado de saúde do paciente e julga se a consulta poderá continuar por vídeo ou se deverá ser complementada por uma consulta presencial, O time da Lar e Saúde é composto por profissionais médicos, de enfermagem, fisioterapia, fonoterapia, nutrição, terapia ocupacional, psicologia entre outros, sendo assim, se houver necessidade da visita presencial, ela é rapidamente realizada pelo profissional indicado.

O médico informa e esclarece ao paciente sobre sua condição de saúde e qual tratamento será proposto. Ele também pergunta quais dúvidas o paciente deseja tirar, qual foi sua percepção da tele consulta e se sentiu-se seguro com o procedimento. Após a tele consulta, o setor Médico da Lar e Saúde telefona ao paciente para avaliar sua satisfação com o procedimento. “A satisfação dos pacientes e médicos envolvidos no programa é alta, com um escore NPS superior a 90 pontos”, destaca.

Hoje, pelo protocolo da Lar e Saúde, o atendimento por telemedicina tem sido direcionado à pacientes em assistência domiciliar e internação domiciliar, para o gerenciamento do tratamento e da reabilitação pacientes com doenças crônicas, como por exemplo a Doença de Alzheimer ou para o tele monitoramento diário de doenças agudas, como os casos leves a moderados de COVID-19 que estão em tratamento domiciliar.

Regulamentada no Brasil em caráter emergencial pelo Conselho Federal de Medicina (CFM) em virtude da pandemia do coronavírus, a telemedicina tem como objetivo tornar viável assistência médica de qualidade a quem resida em áreas remotas e favorecer a continuidade de atendimento e tratamento em casos de restrição de mobilidade. Em um momento pandêmico, a modalidade de atendimento colabora, por exemplo, com o tratamento de pacientes com câncer ao reduzir a necessidade de idas a hospitais e clínicas, locais onde há risco de contaminação pela Covid-19.

Lar e Saúde

A Lar e Saúde presta serviços de Atenção Domiciliar em todo o Brasil desde 2002. Suas equipes são formadas por médicos generalistas e de diferentes especialidades, enfermeiros, fisioterapeutas, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, nutricionistas, psicólogos e outros especialistas que o paciente necessitar, disponibilizando toda estrutura necessária para um tratamento personalizado e humanizado.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo