fbpx
GeralPolítica

Curitiba recebe 20 milhões economizados pela Câmara de Vereadores

O prefeito Rafael Greca participou na Câmara Municipal de Curitiba (CMC), de evento para formalizar a devolução de R$ 20 milhões da casa legislativa para o município.

O recurso faz parte da economia que o Legislativo conseguiu fazer do orçamento anual. O prefeito antecipou que os recursos serão usados na área de defesa, assistência social e saúde.

A ideia é equipar a Guarda Municipal e a Fundação de Ação Social (FAS), além de inaugurar a UPA do Umbará.

“É com grande alegria que recebo esses recursos, que são o atestado de probidade administrativa dessa casa e do compromisso dos vereadores com a retomada econômica de Curitiba”, disse Greca.

O presidente da casa, Tico Kusma, lembrou que a devolução de recursos que a Câmara vem fazendo ao município nos últimos anos é possível graças a um amplo trabalho de redução de custos e de eficiência de gestão, com revisão de contratos, licitações transparentes e sistemas para modernização das atividades parlamentares.

“Nosso orçamento está 30% abaixo do limite constitucional e estamos certos de que essa devolução aos cofres municipais vai voltar para a população na forma de bons serviços públicos”, acrescentou,

Aos vereadores, o prefeito fez um balanço dos investimentos em curso e destacou a aprovação pelo Senado, nesta terça-feira (30/11), do financiamento de US$ 75 milhões junto ao New Devepolment Bank (NDB) para o projeto de aumento da capacidade e velocidade do eixo Leste-Oeste e Sul do transporte coletivo.

“Ao todo, nossa carteira de obras soma mais de R$ 2,6 bilhões em investimentos, que gerarão 150 mil empregos nos próximos anos”, disse Greca. “Nunca houve, na história de Curitiba, um programa de obras como este em curso” completou o prefeito.

Resumo

Greca fez ainda um resumo de 2021 e detalhou alguns dos objetivos para o próximo ano.

 “O ano que se encerra foi difícil, tivemos a pandemia, a economia em baixa e ainda falta de insumos, como cimento, aço e a alta do petróleo. Mas fizemos muito. Para o próximo ano queremos a retomada mais forte da nossa economia. Queremos fazer a recomposição dos salários dos servidores, dentro da sustentabilidade fiscal do município, e ainda uma tarifa social do transporte coletivo justa”, disse Greca.

O prefeito ressaltou que sem o regime emergencial do transporte coletivo– programa que reduziu os custos do sistema durante a pandemia e que foi renovado neste ano – a tarifa técnica ficaria em R$ 8 e o sistema poderia entrar em colapso.

“Aqui não tivemos os problemas de greves e rompimento de contrato que vimos em outras cidades por todo o Brasil, conseguimos baixar, com o regime, a tarifa técnica para R$ 7 (o passageiro paga uma tarifa social de R$ 4,50). Mas o futuro do transporte coletivo é uma apreensão de todos os prefeitos atualmente”, disse.

Na próxima semana, Greca deve ir a Brasília para pleitear com outros prefeitos da Frente Nacional de Prefeitos (FNP) um aporte do governo federal ao setor.

A área da saúde continuará a ser um dos principais focos para 2022.

“Estamos com mais de 70% da população imunizada. Queremos que toda a cidade seja vacinada, essa é a nossa ambição”, disse.

O prefeito recomenda que, para as celebrações de fim de ano, a população respeite os protocolos e dê prioridade para reuniões ao ar livre, que permitam maior distanciamento.

“A pandemia não acabou, há uma nova variante de preocupação. Devemos insistir na vacinação”, disse ele, que lembrou que os eventos do Natal de Curitiba – Luz dos Pinhais 2021 foram formatados dentro dos protocolos sanitários contra a covid-19.

Participaram o vice-prefeito, Eduardo Pimentel, o secretário do Governo Municipal e presidente do Ippuc, Luiz Fernando Jamur, o presidente da Fundação de Ação Social (FAS), Fabiano Vilaruel, o diretor da Guarda Municipal, Carlos Celso dos Santos Júnior, e o assessor de Articulação Política, Lucas Navarro Souza.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo