Política

De volta à CMC, Flávia Francischini agradece médicos e doadores de sangue

“Eu já estava com saudades do trabalho e dos colegas, de cada projeto de lei idealizado para mudar a vida de quem mais precisa. É mais que um simples retorno, é um recomeço. A frase que eu mais tenho repetido é que estou viva, graças a Deus. E volto diferente, pelo privilégio de ter experimentado tanto carinho e tanto cuidado, apoio e orações”, disse Flávia Francischini (PSL), nesta segunda-feira (13), ao reassumir a primeira secretaria da Câmara Municipal de Curitiba (CMC) na sessão plenária.

No dia 21 de agosto, a vereadora Flávia Francischini foi internada no Hospital Marcelino Champagnat, para um atendimento de urgência, com fortes dores abdominais. Na madrugada daquele dia, ela foi submetida a uma cirurgia, ficou internada na UTI para acompanhamento e, na segunda-feira (23), deixou a Unidade de Terapia Intensiva, retornando ao quarto.

Em plenário, Flávia Francischini agradeceu ao médico Caetano Marchesini,que em trinta minutos acionou a equipe para nos atender”. Ela fez um agradecimento especial aos doadores de sangue, pois “recebi três litros de sangue A negativo”.

“Após o resultado de uma tomografia e um laudo de obstrução intestinal por volvo de ceco, que nada tem a ver com cirurgia bariátrica. Em um momento tão difícil, ainda existem pessoas maldosas, que tiveram o trabalho de espalhar esse diagnóstico”, explicou Flávia Francischini, que agradeceu a imprensa “pelo respeito e sensibilidade incríveis, sem suposições e invenções”. 

Começando pelo presidente da CMC, Tico Kuzma (Pros), diversos vereadores desejaram à parlamentar a plena recuperação da sua saúde.

Flávia Francischini agradeceu o apoio dado pelo seu marido, deputado estadual Delegado Francischini (PSL), “que tem estado ao meu lado incondicionalmente”. 

Ela agradeceu nominalmente aos filhos, família e equipe.

Aos vereadores, agradeceu “todas as mensagens e orações”. 

“A energia positiva que emanaram fez toda a diferença, fazendo com que minha recuperação fosse muito mais rápida”, afirmou.

“Aqueceu muito o meu coração receber uma imensidade de carinho de pessoas que não conheço pessoalmente, mas que passaram a fazer parte da minha vida em uma das fases mais difíceis dela. Que Deus as abençoe”, desejou. “Volto com a bateria recarregada, ainda não totalmente recuperada, pois terei que passar por mais um procedimento cirúrgico, que tenho certeza que será bem sucedido”, concluiu.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo