Educação

Direção do Grêmio Pilar Maturana detalha problemas com erosão

-O piso do pátio externo está rachando, a passarela coberta está se soltando, o muro ao lado do buraco da erosão está torto e indica grande preocupação com a dimensão dos estragos – Allan Vinicius Straube, 13 anos, presidente do Grêmio Estadantil Pilar Maturana.

Pilar Maturana rachaduras portao
Allan aponta desnível entre a calçada e a entrada do h[ginásio
– O ginásio de esportes está sujo, telhado caindo, é grande o desnível na entrada principal, temos receio que as telhas voem com ventios fortes., quando chove se formam poças de agua no piso. As placas do piso se movimentam – Izabelly Martins Ferreira, vice-presidente do Grêmio.

– É grande a dificuldade para guardar distanciamento nos recreios porque o espaço interditado diminui à metade a área de convivência. Quando chove, piora. Os hidrantes não funcionam, é comum não ter água nos banheiros –
Andressa Camile Borges, secretária geral do Grêmio.

pilar maturana erosao do solo
Rachaduras no piso externo
Os jovens alunos detalham os problemas do segundo maior colégio estadual do Paraná, com 1.200 alunos, que aguarda reformas no terreno danificado por erosão, área interditada para evitar acidentes com os alunos. O retorno das aulas presenciais aumentou a preocupação porque a frequência de alunos está em torno de 90 por cento.

“Aguardamos providências urgentes, sabemos que as obras superam o que se imagina apenas com o olhar: há nascentes de água sob o pátio, no local onde se formou enorme buraco é possível visualizar poço de água embaixo do pátio. As rachaduras no piso, o desnível do muro da escola, a passarela coberta está caindo, os sinais da erosão se estendem e preocupam porque se não ocorrer uma ação a curto prazo vão afetar o prédio das salas de aula.
Área interditada reduz à metade espaço para convivência nos recreios
Nesta terça-feira é aguardada a visita de representantes da Secretaria da Educação e da Fundepar para vistoria nos estragos da erosão.

Cratera ocasionada pela erosão do solo.
Os alunos e o Conselho Escolar esperam que o resultado da inspeção acelere o processo de licitação para a contratação de empreiteira.

A primeira licitação não foi executada porque a empreiteira que ganhou desistiu após constatar a dimensão dos trabalhos de engenharia, muito superiores aos valores fixados no processo.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo