fbpx
Geral

Dois anos após denúncias de assédios na Caixa, Fenae lança cartilha para combater a prática no ambiente de trabalho

Fenae reforça a necessidade de mecanismos eficazes de prevenção e punição de quem pratica os atos

Brasília, 28/06/2024 – No dia 28 de junho de 2022, a Caixa Econômica Federal e seus empregados vivenciaram um dos momentos mais tristes e impactantes da sua história. Naquela data, foram divulgadas denúncias de assédio moral e sexual cometidos pelo então presidente do banco, Pedro Guimarães, além de outros executivos da empresa.

Este episódio marcou profundamente os empregados da instituição e trouxe à tona uma série de questões sobre a cultura organizacional e a necessidade de mecanismos eficazes de prevenção e punição de quem pratica esses atos.

Para marcar os dois anos dessa data, a Federação Nacional das Associações do Pessoal da Caixa (Fenae) está lançando uma cartilha de combate aos assédios e outras discriminações no ambiente de trabalho. A iniciativa busca não apenas relembrar os acontecimentos, para que jamais se repitam, mas também contribuir para que os trabalhadores possam identificar e denunciar os assédios.

O presidente da Fenae, Sergio Takemoto, ao comentar sobre a importância desta data e da nova cartilha, reforça o compromisso da entidade com a justiça e a integridade no ambiente de trabalho.

“Foi muito triste não somente para os empregados, mas para toda a sociedade. E a Fenae tem reforçado a urgência para que a Caixa investigue e responsabilize os assediadores conforme as leis e políticas do banco. Sabemos que, infelizmente, a prática do assédio é uma ferramenta de gestão e existe um histórico muito grave de tolerância aos casos, com denúncias que não resultam em consequências, o que acaba desestimulando que as vítimas denunciem”, destacou.

A cartilha oferece informações sobre os diferentes tipos de assédio, como identificá-los e os impactos físicos e mentais sobre as vítimas. Além disso, a publicação aborda ações de prevenção, além de orientações sobre como denunciar esses abusos, contribuindo para um ambiente de trabalho mais seguro e saudável.

Clique aqui e acesse a cartilha

 

 

 

 

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo