DestaqueEducação

Escolas particulares retomam atividades limitadas na segunda-feira

A Secretaria Municipal de Saúde autorizou as escolas particulares de Curitiba a retomarem atividades presenciais extracurriculares, como aulas de esporte, idiomas, música, entre outras, além de atividades individuais de apoio às aulas virtuais e atendimentos pedagógicos individuais aos alunos da rede privada. Um ofício assinado pela secretária Márcia Huçulak foi enviado ao Sindicato das Escolas Particulares do Paraná e reencaminhado a todas as escolas da cidade para que avaliem a retomada destas atividades.

O ofício destacava que o Comitê de Técnica e Ética Médica avaliou a possibilidade da retomada das aulas presenciais e decidiu autorizar, inicialmente, a volta das atividades extracurriculares. A decisão leva em consideração o nível atual dos indicadores epidemiológicos e assistenciais do município, que colocavam naquele momento Curitiba em situação de bandeira amarela. A Secretaria Municipal de Saúde informou, nesta semana que, apesar da mudança da bandeira para laranja, com a piora destes indicadores, a secretaria mantém a validade do ofício. Está permitida a retomada dentro das regras de proteção, higiene e distanciamento dos decretos municipais que regulamentam o funcionamento do comércio e serviços da cidade durante a pandemia.

A presidente do Sindicato das Escolas Particulares, Esther Cristina Pereira, explicou que todas as escolas já foram informadas da autorização e que ficará a critério de cada uma decidir pela retomada das atividades, bem como definir cronogramas e protocolos para essa reabertura. As escolas estão fechadas desde 20 de março.

Paralelamente, o sindicato segue com a mobilização para que as escolas e demais instituições de ensino particulares abram suas portas e convidem alunos e pais para conhecerem as medidas tomadas para cumprir protocolos de retorno das aulas presenciais, assim que autorizado pelo poder público. “A ideia é que, nesta semana, as instituições de ensino convidem as famílias para que elas conheçam como funcionarão as escolas até o final do ano, pelo menos”, conta.

Segundo a entidade, cada escola deverá organizar um cronograma próprio de agendamento das visitas, de forma escalonada, a fim de evitar aglomerações e possibilitar uma aproximação segura no aspecto sanitário. Essa é uma demonstração de respeito e clareza de como cada instituição se preparou para o retorno das aulas presenciais, diz.

Diretora da escola Criativitá, que atende a bebês de zero a três anos, Ana Baroni contou que está abrindo a escola para visitação e para as atividades extracurriculares a partir da próxima segunda-feira (14). Todas as famílias já receberam sua grade horária. Abriremos a partir do dia 14, para as aulas de balé, inglês, musicalização, artes e psicomotricidade”, contou. “Também abraçamos a ideia das visitas, embora já estejamos mostrando, no nosso aplicativo e nas redes sociais, que a escola está pronta. Toda a equipe foi capacitada, fizeram vários cursos. A escola foi reequipada e reorganizada; as turmas, reduzidas a 50% do número de alunos. Totem de álcool em gel, tapetes de sanitização. Totem de desinfecção para todos os pertences das crianças”, disse.“Nossa escola é próxima a diversos hospitais e muitos de nossos alunos são filhos de profissionais de saúde que precisam sair de casa e precisam deixar suas crianças em algum lugar seguro, passou da hora da reabertura, concluiu.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo