fbpx
Geral

Investimento em infraestrutura de transportes do Paraná é de R$ 455,4 milhões, aumento de 125% em relação a 2022

Com impacto fundamental do Novo PAC, investimento nas rodovias e ferrovias de todo o país chega a R$ 24 bilhões em 2024

O investimento federal na melhoria da infraestrutura de transporte do Paraná é de R$ 455,4 milhões em 2024. O valor representa um aumento de 125% em relação a 2022, quando R$ 202 milhões foram aplicados nas rodovias e ferrovias paranaenses. Em 2023, primeiro ano do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o investimento já havia saltado para R$ 546 milhões no estado. Os dados estão disponíveis no ComunicaBR, plataforma de transparência ativa do Governo Federal.

No Paraná, uma das principais ações de infraestrutura viária é a abertura de leilões de concessões rodoviárias no estado, que vão trazer investimentos privados para otimização e melhoria de contratos. A população do Paraná vai receber um conjunto de obras em rodovias que terão impacto direto no fortalecimento da economia.

Em 2024, teve início a concessão dos lotes 1 e 2 das rodovias federais e estaduais leiloadas conjuntamente em 2023. Pelos próximos 30 anos, os 19 trechos de estradas leiloadas – que totalizam mais de mil quilômetros e abrangem mais de 40 municípios – receberão intervenções como duplicações e implantação de terceiras faixas, obras estruturantes para elevar a qualidade dos trechos concedidos, além de tecnologias para maior segurança viária da região onde vivem mais de 6 milhões de brasileiros. O investimento foi de R$ 19 bilhões.

São dois leilões previstos no estado: lote 3 e lote 6 das Rodovias Integradas do Paraná. O lote 3 contempla rodovias entre Maringá e Ponta Grossa, e o lote 6 abrange estradas entre Cascavel, Guarapuava e Foz do Iguaçu.

O Novo PAC viabilizou, ainda, uma série de outras obras nas vias federais no Paraná, a exemplo da duplicação do trecho entre Cascavel e Marechal Rondon, na BR-163/PR; a construção do Contorno de Foz do Iguaçu, na BR-469/PR; a construção da Segunda Ponte sobre o Rio Paraná e acessos, na BR-277/PR; e a construção do contorno sul de Maringá, na BR-376/PR.

BRASIL – O Governo Federal investirá R$ 24 bilhões na melhoria da infraestrutura de transportes do país em 2024. O valor representa aumento de 197,4% em relação aos R$ 8 bilhões investidos em 2022. A região Nordeste terá o maior aporte de recursos para rodovias e ferrovias neste ano, com R$ 6,19 bilhões; seguida pelo Sul, com R$ 4,59 bilhões; o Norte, com R$ 3,8 bilhões; o Centro-Oeste, com R$ 2,3 bilhões; e o Sudeste, com R$ 1,2 bilhão.

ESTADOS – O Rio Grande do Sul é a unidade da Federação com o maior volume de investimentos na infraestrutura de transportes em 2024, com R$ 2,88 bilhões aplicados na melhoria das rodovias e ferrovias federais que cruzam o estado. Na sequência, aparecem Bahia (R$ 2,4 bilhões), Pará (R$ 1,4 bilhão), Santa Catarina (R$ 1,2 bilhão) e Maranhão (R$ 866 milhões).

CONDIÇÃO DA MANUTENÇÃO – O investimento federal nas estradas do país levou o Brasil a alcançar o melhor Índice de Condição da Manutenção (ICM) da malha rodoviária desde o estabelecimento da atual metodologia, em 2016, pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Em maio de 2024, o ICM chegou a 70% de bom, contra 12% de ruim ou péssimo. O ICM é calculado a partir de levantamento de campo, buscando classificar cada segmento em quatro categorias: péssimo, ruim, regular ou bom. O cálculo do ICM é composto pelo Índice de Pavimentação – IP (panelas, remendos e trincas), que representa 70% do valor final, e pelo Índice de Conservação – IC (roçada, drenagem, sinalização horizontal e vertical), que representa os 30% restantes.

COMUNICABR – O ComunicaBR foi criado em dezembro de 2023 com o objetivo de facilitar o acesso a dados de programas do Governo Federal, por meio de uma interface simples e intuitiva, com informações atualizadas e contextualizadas, para o maior número de pessoas, de forma ampla e democrática. Em constante atualização, o portal apresenta cartões informativos, relatórios e panfletos com informações organizadas por eixos temáticos. Qualquer pessoa pode acessar, filtrar informações e baixar os conteúdos.

Fontes: Ministério dos Transportes;Dnit

Texto: Fabiola Testi

Edição: Claudio Fernandes Batista

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo