fbpx
Cultura

Mostra de dança reúne pessoas com e sem deficiência e ressignifica o movimento

Uma imersão total para grupos mistos de artistas com e sem deficiência. Essa é a proposta da 4ª Edição do Encontro Para-Dançar, que acontece de 9 a 13 de março em teatros, espaços culturais, praças e pontos turísticos icônicos de Ponta Grossa, Paranaguá e Curitiba. Esta edição é realizada pela Associação Brasileira de Apoiadores Beneméritos do Teatro Guaíra (ABABTG).

Serão 27 artistas num evento de intensa troca em torno da dança contemporânea, que reflete a diversidade de corpos e expressões. 

“Este é um momento muito importante para a dança nacional e internacional, certamente uma quebra de paradigmas. Bailarinos com corpos que, muitas vezes, não reproduzem os modelos pré-estabelecidos e recorrentes no imaginário popular, e que, nas suas singularidades, trazem referências de estudo para a construção da linguagem artística corporal, explica a coordenadora do Encontro Para-Dançar, Simone Bönisch.

Ela lembra que o Brasil passa por tempos de desconstrução de um pensamento limitante sobre as deficiências, em que ainda é preciso acionar mais empatia a respeito pela diversidade. 

Embora haja uma abertura significativa da sociedade, ainda há um longo caminho a percorrer. São necessários esforços e estímulos para a validação social da produção artística por corpos com deficiência, e para a inclusão do público no imenso espectro de possibilidades e diversidades na área da dança.

“Somos o único evento que integra a apresentação de grupos profissionais e amadores e aproxima pessoas com e sem deficiência”, lembra o também produtor da mostra, Jorge Schneider.

Entre os participantes estão nomes importantes da dança contemporânea, como o bailarino alemão Roland Walter, artista que teve paralisia cerebral no nascimento e estreia no Encontro o seu novo trabalho, a performance “Hi, it is me”. Ela aborda experiências e episódios de sua vida, com composição musical própria, reflexão, e muito humor.

Outros grupos participantes desta edição são a Companhia Gira Dança (Natal/RN), Movidos Dança (Natal/RN), Marcos Abranches Cia. (São Paulo/SP), Giovanni Venturini (São Paulo/SP), Nó movimento em rede (Curitiba/PR), Grupo de Dança Sem Limites (Ponta Grossa/PR) e Grupo Corpo em Movimento (Niterói/RJ).

Além das apresentações, o Encontro Para-Dançar traz uma série de eventos paralelos que fortalecem o movimento da dança e a diversidade de expressões. Um deles será a estreia nacional da vídeo-narrativa dançada “Firmamento”, do coletivo Nó movimento em rede, de Curitiba, dia 12, às 11h no Sesc Estação Saudade – Ponta Grossa, e dia 13, às 14h, no Cine Passeio – Curitiba.

A realização de oficinas também trará o fortalecimento da rede: “Laboratório de Criação em Dança”, com a Companhia Gira Dança (Natal/RN), “Laboratório de Danças Urbanas”, com Raphael Fernandes, “Todo Mundo Dança – Experiências Sinestésicas”, com Fernanda Becker e “Dança para/com todos os corpos”, com Marcos Abranches.

 

Saiba mais sobre o Encontro Para Dançar:

 

O Encontro Para-Dançar está em sua quarta edição, e começou a ser realizado em Ponta Grossa (PR). Em 2019, iniciou a proposta de intercâmbios, com a participação em dois eventos na Alemanha: “Tanz Begegnungen – Inklusive Tanzfestival”, em Karlsruhe e “Aussicht Festival”, em Hamburgo. Participaram os artistas brasileiros Edu O. (Salvador/BA) e Marcos Abranches (São Paulo/SP), além da Companhia Gira Dança (Natal/RN).

 

O projeto é realizado por meio da Lei Federal de Incentivo à Cultura, com incentivo da Prefeitura Municipal de Ponta Grossa, Conselho Municipal de Turismo de Ponta Grossa e Banco do Brasil; em parceria com a SoloConnection,  Internationales Solo-Tanz-Theater Festival Stuttgart e Monsun Theater Hamburgo; com o apoio do Parque Vila Velha, Parque de Natureza Buraco do Padre, Sesc Paraná, Teatro Municipal Rachel Costa, Secretaria Municipal de Cultura e Turismo de Paranaguá, Prefeitura Municipal de Paranaguá, Casa Hoffmann – Centro de Estudos do Movimento, Cine Passeio, Instituto Curitiba de Arte e Cultura, Fundação Cultural de Curitiba e Prefeitura Municipal de Curitiba.

 

A iniciativa conta, ainda, com patrocínio de empresas como Fagundez Distribuição, Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul – BRDE, Brose do Brasil, Berneck Aglomerados, Huhtamaki do Brasil, OKE do Brasil Materiais Sintéticos e Cattalini Terminais Marítimos, e com realização da Associação Brasileira de Apoiadores Beneméritos do Teatro Guaíra, Secretaria Especial da Cultura, Ministério do Turismo e Governo Federal – Pátria Amada, Brasil.

SERVIÇO

4º Encontro Para-Dançar

 

Dias 9 a 13 de março

Em Curitiba, Ponta Grossa e Paranaguá

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo