fbpx
Empreendedorismo

Novo Ford Fusion será produzido na China

O Ford Fusion, que foi vendido aqui no Brasil até não faz muito tempo, ganhou uma nova geração.

Apresentado na China, com o nome de Mondeo, o novo carro será produzido naquele país já a partir deste ano, embora deva ser lançado já como modelo 2023.

Inicialmente, pelo que indicam as fotos divulgadas pela montadora (há um emblema indicando isso na traseira), o modelo virá equipado com um motor Ecoboost, turbo de quatro cilindros, 2.0 litros e que gera 245cv de potência e 35,5 kgfm de torque.

Em relação à geração anterior, o carro ganhou 23 mm na largura e 63 mm de comprimento, o que significa mais espaço, especialmente para os passageiros do banco de trás – uma característica, aliás, que está entre as mais valorizadas pelos consumidores chineses.

Além disso, seguindo a tendência global, o desenho da carroceria segue o estilo “quase coupé”, com a linha do teto descendo suavemente em direção à traseira.

De um modo geral, no entanto – pelo menos pelo que podemos observar nas fotos –, seu desenho é um pouco mais comportado, ou menos original, que o do antecessor.

Fusion ou Mondeo?

Se você não ligou o “nome à pessoa”, vale lembrar que Mondeo era como a Ford chamava o seu sedã médio (grande, para mercados como o nosso) vendido na Europa, e que chegou a ser comercializado assim aqui no Brasil, vindo da Bélgica, a partir de 1995.

Na prática, o Fusion, que chegaria ao nosso mercado com esse nome em 2013 vindo do México, é o mesmo carro, sendo vendido assim batizado nas Américas, enquanto na Europa, era oferecido como Mondeo. Em ambos os mercados, porém, o carro deixou de ser oferecido em 2020, quando a Ford passou a se concentrar em SUVs e picapes.

Isso, claro, nesses continentes, pois na China, o Focus segue firme e até o velho Escort ganhou recentemente uma nova encarnação em um sedã médio. E, agora o Fusion/Mondeo, que também continua em produção por lá, ganha uma nova geração.

Pacote de novidades

O novo sedã foi criado dentro de uma linha de identidade de marca que a Ford criou para a China, chamada “Progressive Energy in Strength”, algo como “energia que cresce de forma progressiva”. Além do desenho em si, com estilo esportivo, ele traz alguns recursos tecnológicos originais.

Um deles é um sistema de células sensíveis a movimento instaladas na dianteira e que é capaz detectar quando o dono do carro se aproxima, acionando luzes e movimentando as aletas da grade do radiador. Outro são maçanetas retráteis, que só “aparecem” quando precisam ser usadas.

Além da versão apresentada, é bem provável que a montadora ofereça, também, outra com apelo mais esportivo, sob o emblema ST, que destaca as opções mais quentes de outros de seus modelos, como o Focus e do Fiesta.

FONTE ICarros

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo