Colunistas

Por que meu filho ainda não lê?

Esta é uma pergunta muito comum entre pais de crianças em fase de alfabetização até o 3°ano.
Muitas vezes a maioria das crianças da turma já lê, porém, um, dois ou três alunos ainda não dominam ou sequer se familiarizam com o processo da leitura.

O que acontece? Será que a criança realmente tem dificuldade de aprendizagem?

Dentre inúmeras razões para justificar este panorama, gostaria de destacar aqui apenas uma: o método de ensino. No Brasil, o método global é amplamente aplicado nas salas de aula de Norte a Sul. No entanto, o que poucos sabem é que esse método de ensino não apresenta os melhores resultados sendo, inclusive, proibido em países como França e alguns estados dos Estados Unidos.*
Por quê? Devido a comprovação de sua ineficácia.
Trata-se de um método que parte do todo para as partes, diferente dos métodos que a maioria de nós fomos alfabetizados.

Mas, e agora, o que fazer?

O método fônico é um dos melhores métodos de alfabetização já conhecidos. Se você tem um filho, sobrinho, neto ou filho de conhecido que tem passado por essa dificuldade, uma opção é a alfabetização pelo método fônico.
Não é necessário ser pedagogo para ajudar a corrigir a deficiência na educação de uma criança. É necessário vontade de aprender para ensinar.

Mas qual é a diferença entre os métodos de ensino?

Para uma melhor compreensão, usarei exemplos muito simples.

✅No método global parte-se do pressuposto que a criança precisa compreender o que está no texto para depois aprender a estrutura das palavras.
Exemplo: para aprender a ler e escrever a palavra pato, é apresentado um texto que fale sobre pato. A criança precisa primeiramente compreender o sentido do texto, depois identificar frases, encontrar a palavra pato na frase e por último reconhecer as sílabas para então formar outras palavras com PA e TO.

✅No método fônico a criança primeiro aprende o som das letras, depois as sílabas e as palavras. Ou seja, primeiro lê, depois compreende o significado de um texto.
Exemplo: para aprender a ler e escrever a palavra pato, primeiramente a criança conhece as vogais (nome e som iguais), em seguida os fonemas (p e t), faz-se a junção das vogais com os fonemas, forma-se as sílabas e as outras palavras com essas sílabas: pato, patê, pipa, topa, pata, tapa, tipo… Em seguida identificam a palavra estudada em frases e textos.

Caso você conheça uma criança que está passando por dificuldade na alfabetização, não se desespere. Pesquise, procure ajuda e saiba: a sua casa também é um ambiente alfabetizador. Não deixe essa tarefa apenas para a escola.

Karla Kadri – Pedagoga
Auxílio Pedagógico – Aulas Particulares (manhã e tarde)
“Alcanceis o que eleva a inteligência e enobrece o coração”. Monsenhor Landriot

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo