Saúde

Prefeitura reúne representantes dos setores econômicos e alerta sobre pandemia

Em reunião com representantes de 20 setores econômicos e da sociedade civil, a Prefeitura de Curitiba cobrou maior participação das entidades para que os locais de circulação de pessoas respeitem as medidas dos protocolos sanitários contra a covid-19.

Na medida em que a maior parte da população mantenha o distanciamento social nos locais públicos, use máscara e álcool em gel e evite aglomerações, a curva de crescimento dos casos tende a ser revertida – evitando a necessidade de medidas mais restritivas de circulação de pessoas.

Não adianta o poder público fazer a sua parte se não houver mais colaboração de todos”, destacou o secretário de Governo Municipal, Luiz Fernando Jamur, no encontro. “A pandemia ainda vai longe; é preciso haver conscientização geral sobre a necessidade de se cumprirem as regras sanitárias.”

Jamur destacou que nos últimos dias é visível que estabelecimentos deixaram de lado, por exemplo, o distanciamento entre mesas e cadeiras, entre outras práticas sanitárias que vinham sendo respeitadas.

O alerta e o pedido de apoio servem para Curitiba permanecer em bandeira amarela, evitando o alerta laranja, que restringe atividades e aumenta isolamento.

A secretária Márcia Huçulak destacou que o cenário da pandemia inspira cuidados e está sendo monitorado permanentemente.
O número de casos da doença está subindo.

Curitiba registrou nesta sexta-feira .409 novos casos de Covid-19 e 11 óbitos de moradores da cidade infectados pelo novo coronavírus, conforme boletim da Secretaria Municipal da Saúde.

Oito desses óbitos ocorreram nas últimas 48 horas.

O número de novos casos superou o de quinta-feira, 1.381, até então o mais alto na pandemia na Capital.

As novas vítimas são seis homens e cinco mulheres, com idades entre 36 e 99 anos, com algum fator de risco para complicações da covid-19. Todos estavam internados.

Houve reforço na rede de saúde, de maneira que se garanta atendimento a todos que necessitaram.

Boa parte dos novos casos está concentrada na população mais jovem (entre 19 e 49 anos), que apresenta sintomas mais amenos da doença e necessita menos internação. Essa faixa etária é também vem circulando de maneira mais intensa pela cidade, pega o vírus e transmite para familiares mais velhos, que sofrem com a doença, são internados e alguns morrem..

Representantes presentes à reunião receberam bem a orientação do município e se comprometeram a reforçar os protocolos junto a seus associados.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo