EsporteGeral

Projeto Maestro da Bola, patrocinado pela Itaipu, vai atender 300 crianças em vulnerabilidade social

O projeto “Maestro da Bola”, mantido pela Itaipu Binacional em parceria com a Associação Maestro Esporte Clube, vai ampliar o atendimento de 60 para 300 crianças, em Foz do Iguaçu.

O anúncio foi feito pelo ex-jogador da Seleção Brasileira e patrono do projeto, Ricardinho Pozzi, em uma solenidade  no Cineteatro dos Barrageiros, na usina hidrelétrica.

O convênio entre Itaipu e a Associação foi estabelecido em 2018, em Curitiba, e, no ano passado, foi estendido para Foz do Iguaçu, com 60 alunos no Centro de Ação Integral do Adolescente (Caia), no Porto Meira.

Agora, outros quatro núcleos vão receber o projeto: o Centro de Atenção Integral do Adolescente no Jardim Canadá, o Conselho Comunitário da Vila C, o Projeto Maradona (no Portal da Foz) e o Projeto Chute para o Futuro (no Jardim Porto Belo).

“A Itaipu tem um papel muito importante na inclusão social da comunidade. Sem apoio de empresas como a Itaipu, seria mais difícil atender as crianças. Por isso, agradecemos a parceria; com ela, podemos ampliar o projeto para atender mais pessoas”, afirmou Ricardinho. Segundo ele, a intenção é levar o projeto também para outros municípios da região.

A solenidade de ampliação do projeto contou com a presença de representantes da Itaipu, do Maestro da Bola e da prefeitura de Foz do Iguaçu, além de integrantes e coordenadores dos vários projetos esportivos patrocinados pela Itaipu.

No total, Itaipu tem parceria com 14 projetos sociais que contemplam cerca de 4,5 mil crianças, jovens e adultos com ações voltadas ao esporte, educação, cultura, lazer, formação profissional e encaminhamento ao mercado de trabalho, acompanhamento social, orientação psicológica, atendimento ao idoso e pessoas em drogadição.

“Parabéns a cada um de vocês, crianças, que estão aqui e fizeram a escolha pelo esporte, a escolha por seguir uma vida diferente. A Itaipu vai sempre apoiar atitudes como essa, mas o sucesso depende, principalmente, do engajamento de cada um dos participantes”, disse a diretora jurídica da Itaipu, Mariana Thiele.

Para o secretário municipal de Assistência Social, Elias de Souza Oliveira, os jovens talvez não tenham noção da importância de participar de projetos sociais como o Maestro da Bola, mas o poder público reconhece o objetivo dessas iniciativas.

“Cada hora que esses meninos e essas meninas estão conosco é uma hora que nós ganhamos da vida deles, que poderia estar sendo usada em outras possibilidades e levar esses jovens a outros caminhos”, disse.

Maestro da Bola

Ricardinho explica que a ideia do projeto nasceu quando ele foi convidado para visitar escolinhas de futebol particulares e públicas, em Curitiba.

“Eu percebi a diferença entre a estrutura das escolinhas financiadas pelos pais dos alunos e aquelas que não tinham esse recurso. Nestas, as crianças não tinham condições de praticar o esporte ou de ter continuidade na escola”, resumiu.

Segundo ele, o Maestro da Bola tem o objetivo de desenvolver os jovens no esporte, mas também de formar cidadãos.

“Quero retribuir com o futebol tudo aquilo que o futebol me deu. Sei que teremos alguns jogadores profissionais saindo do projeto, mas o objetivo da inclusão é que vamos ter bons médicos, bons advogados, bons enfermeiros, pessoas boas sendo formadas por meio do esporte”, concluiu.

 

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo