ColunistasDesenvolvimento Humano - Carina Wahl

Protagonista ou seguidor

Olá querido leitor, te proponho a uma reflexão, quem é VOCÊ na história da SUA vida? O protagonista que toma as rédeas e faz exatamente aquilo que julga ser o certo mesmo contrariando a opinião alheia…ooouuuu…. é um seguidor? Entenda seguidor não aquela pessoa que você tem como exemplo, que segue boas dicas, conselhos, comportamentos, seguidor no sentido de ser uma marionete que segue o te falam, como você deve agir, quais as melhores decisões a serem tomadas com base no que acham ser melhor para você.

Falando dessa maneira parece até um tanto grosseiro da minha parte e sua resposta pode ser: “ÓBVIOOOO que sou protagonista e não um seguidor, não sou uma marionete!”

Vamos então a reflexão, quero que se desprenda e olhe para si, com um senso autocrítico e reflita aí com seus pensamentos e não tenha medo de se expor, só você vai saber, por isso, não sabote você mesmo, seja honesto, pois tudo isso é para seu crescimento.

Ouvir conselhos, espelhar-se em pessoas que você considera de sucesso em determinadas áreas a sua escolha, devem sim ser uma constante em nossa vida, até porque podemos diminuir as chances de erros, de frustrações, mas isso é totalmente diferente de seguirmos determinações feitas para nossa vida. Isso não é tão difícil assim de acontecer, pois somos seres humanos e enquanto seres humanos vivemos em relacionamentos de todos os tipos e muitas, mas muitas vezes nossas ações são decididas por terceiros e nem percebemos. E isso já inicia lá na infância e se não virarmos protagonistas da nossa história, fazemos escolhas baseadas no que parece ser o certo e não o que realmente queremos e isso em todas as áreas da nossa vida, amorosa, profissional, social, educacional.

Somos seres completamente influenciados pelo meio em que vivemos, mas compete a nós sempre o poder de decisão. Já atendi pessoas que tomaram decisões que não as faziam felizes pelo simples fato de que esse era o que deveria ser feito. Concorda com isso? Abrir mão da sua felicidade, realização, sonho? E o que é certo? Outra situação muito relativa concorda? O que para mim pode ser o certo, a melhor a escolha, para você pode não ser.

Vamos exemplificar com uma situação muito comum, a escolha de determinada faculdade que gera uma profissão, algumas pessoas escolhem porque amam, outras porque dá dinheiro, outras ainda porque não tem muito o que fazer, qual delas vai realmente ter sucesso? Sem dúvidas aquelas que fazem o que amam terão sucesso consequentemente dinheiro e nem sentirão que trabalham tanto assim pois se torna um prazer.

Não somos marionetes de pessoas e sim da base das nossas escolhas, que podem ser pessoas, status, medo e diversas outros sabotadores.

Portanto deixo o questionamento, será que realmente você tem sido o protagonista da sua história ou seguidor da autossabotagem?

Carina Wahl de Almeida

assinatura carina wahl

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo