fbpx
Empreendedorismo

Sebrae premia histórias do empreendedorismo feminino

As inscrições para o Prêmio Sebrae Mulher de Negócios 2022 estão abertas e podem ser feitas via internet.

A premiação é voltada para mulheres maiores de 18 anos, proprietárias de pequenos negócios, microempresas ou microempreendedoras individuais (MEI) com CNPJ e produtoras rurais que possuam inscrição estadual de produtor, número do Imóvel Rural na Receita Federal (Nirf) ou declaração de aptidão (DAP) ao Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar (Pronaf) ou que explorem atividade pesqueira e possuam registro no Ministério da Pesca.

Para se inscrever gratuitamente, basta acessar o endereço eletrônico da premiação (https://cloud.cliente.sebrae.com.br/sebraedelasinscricao) e preencher o formulário, bem como enviar o link para o vídeo com pitch (apresentação rápida) da empreendedora candidata.

As inscrições vão até o dia 17 de julho. A premiação, que teve a última edição realizada em 2017, nasceu para estimular o empreendedorismo feminino ao reconhecer histórias inspiradoras de empresas lideradas por mulheres de todo os cantos do país.

Dianalu de Almeida Caldato, consultora do Sebrae Paraná, ressalta a retomada da premiação para reconhecer as empreendedoras e o que elas representam para a sociedade.

“Também para inspirar outras mulheres a empreender, a buscar seus sonhos e criar seus próprios negócios”, acrescenta.

A consultora explica que as candidatas deverão responder a um questionário no site e também enviar um texto com três mil caracteres, relatando as características do negocio, inovações, relação com a comunidade e práticas sustentáveis, como previsto no regulamento.

“O nome da empreendedora tem que constar no contrato social da empresa, obrigatoriamente. No caso das produtoras rurais, documentos que comprovem o enquadramento, como a inscrição estadual de produtor”, alerta Dianalu.

Valorização
Marlene Capeli Galeazzi, empresária em Pato Branco, foi uma das vencedoras da etapa paranaense do Prêmio Sebrae Mulher de Negócio e conquistou o troféu bronze na fase nacional, na categoria Pequenos Negócios, em 2011. Para ela, a premiação representa a valorização das mulheres.

“O Sebrae tem esse importante papel de valorizar o empreendedorismo feminino, com as proprietárias de pequenas empresas, produtoras rurais e microempreendedoras individuais”, observa.

A empreendedora relembra a trajetória à frente do auto center, que completa 40 anos em 2022, tendo sido a primeira mulher a gerenciar uma empresa de um ramo predominantemente masculino, na cidade.

“Nós, mulheres, mostramos que, com determinação, força, coragem e fé, tudo é possível. Lembro que recebi muitos elogios na época, mas um depoimento de uma empreendedora me marcou. Ela falou, por que não eu? Inspirar outras mulheres também é gratificante”, pontua Marlene.

empreendedora premio sebrae pr
Lydia Maria Fuganti Fedrigo, de Londrina, finalista nacional em 2011 (Crédito – Arquivo Pessoal)

 

Visibilidade
Também em 2011, Lydia Maria Fuganti Fedrigo, de Londrina, venceu a etapa paranaense e conquistou o troféu prata na categoria nacional Negócios Coletivos.

“A premiação foi um divisor de águas para mim e para o instituto. O Sebrae nos deu credibilidade e visibilidade. O Instituto para a Vitória completou 22 anos como um dos melhores do Brasil, proporcionando educação para crianças e adolescentes, no contraturno”, comemora.

Lydia mostra-se muito feliz com a volta da premiação. “Espero que muitas mulheres possam participar. Há muitas empreendedoras que merecem ser valorizadas em nosso País”, completa a empreendedora.

Categorias e etapas
Este ano, as participantes podem concorrer em três categorias: Microempreendedora Individual (MEI), Pequeno Negócio e Produtora Rural. Serão três etapas. Entre agosto e outubro, estão previstas as fases estadual e regional. Já a nacional deve acontecer em novembro, quando se comemora o Dia Mundial do Empreendedorismo Feminino. A cerimônia da grande final será realizada, presencialmente, em Brasília (DF). O Sebrae pagará as despesas de deslocamento para as finalistas.

Entre os critérios de julgamento das participantes estão aspectos relacionados à gestão do negócio como marketing e vendas, finanças, inovação, estratégia, entre outros. A análise do relato da história também vai considerar os desafios para abrir o empreendimento, participação ativa nos negócios, perseverança e superação, preocupação com a preservação do meio ambiente e cultura da sua região, lições aprendidas, contribuição para o desenvolvimento de outras empreendedoras da sua comunidade, entre outros pontos. Todos os detalhes do julgamento e da avaliação das inscrições estão informados no regulamento do Prêmio.

 

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo