Geral

Secretaria de Justiça, Família e Trabalho viabiliza R$ 6 milhões para o Pequeno Cotolengo atender pessoas com deficiências e em vulnerabilidade

O secretário de Justiça, Família e Trabalho, Ney Leprevost assinou nesta quarta-feira (22) o termo de colaboração do Governo do Paraná com o Pequeno Cotolengo. A iniciativa, que está dentro da política de assistência social do Governo Carlos Massa Ratinho Junior, aumenta o repasse per capita para as pessoas atendidas pela entidade, o que vai resultar em um total de R$ 6 milhões por ano.
“Nós encerramos o ano de trabalho com emoção, alegria, porque uma das instituições mais sérias e respeitadas do nosso Estado está alcançando hoje uma conquista histórica que só foi possível graças à dedicação da equipe liderada pelo padre Renaldo. Há dez anos o Pequeno Cotolengo não tinha reajuste nos rapasses”, afirmou o secretário Ney Leprevost.
Atualmente, o Pequeno Cotolengo abriga 231 pessoas com deficiências severas. O recurso é do Fundo Estadual de Assistência Social (FEAS), deliberado pelo Conselho Estadual de Assistência Social. De acordo com o diretor da instituição, Padre Renaldo Lopes, a instituição depende das doações para manter o seu funcionamento.
“Essas pessoas foram incluídas no atendimento devido ao risco social, fragilização e rompimento dos vínculos familiares, além de apresentarem comprometimento significativo nas áreas: intelectual, comportamental, social e de saúde, simultaneamente, ou, pelo menos em uma destas áreas”, disse a chefe do Departamento de Assistência Social da Sejuf, Larissa Marsolik, que também é presidente do Conselho Estadual de Assistência Social.
A entidade tornou-se uma referência no atendimento especializado a pessoas com deficiências que necessitam de proteção em medida de acolhimento institucional. O público acolhido pelo Pequeno Cotolengo é formado por pessoas com múltiplas deficiências, que podem ser associadas a outras patologias. A maioria dependente de cuidados de terceiros em variados graus e com fragilização ou rompimento de vínculos familiares.
“Foi um trabalho árduo neste último ano. Agradeço a equipe do secretário Ney Leprevost que se empenhou para passar por toda a burocracia e conseguir esses recursos. Agradecemos muito. Esse convênio vai proporcionar uma mudança bem significativa no nosso dia a dia”, disse o padre Renaldo Lopes.
Dada a complexidade e limitações que as pessoas acolhidas apresentam, o Pequeno Cotolengo conta com equipe técnica ampliada que oferta atendimento nas áreas de Assistência Social, Psicologia, Fisioterapia, Hidroterapia, Odontologia, Fonoaudiologia, Terapia Ocupacional, Nutrição, Neurologia, Clínica Geral, Psiquiatria e Farmácia.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo