fbpx
Saúde

Secretaria de Saúde do Paraná alerta para a baixa cobertura vacinal em crianças

A vacinação de crianças e adultos no Brasil registra queda desde 2015, mas a pandemia da COVID-19 intensificou os números. A Secretaria de Saúde do Paraná (SESA), fez um alerta para a importância de manter a carteira de vacinação em dia.

O Ministério da Saúde mostra que a vacina da Hepatite B, aplicada logo após o nascimento, apresentou queda de mais 55% na aplicação: em 2021, a cobertura estava em 57,18%, e em 2015, foi de 88,74%. A BCG, que em 2015 teve adesão de 100% das crianças, está com 77,23% de cobertura em 2021.

Segundo a enfermeira especialista em vacinação da Clínica Vacinne, Kátia Oliveira, o ciclo de vacinação precisa ser completo, ou seja, todas as doses precisam ser tomadas para garantir a imunização.

“Além de proteger o indivíduo, quanto maior a taxa de vacinação no país, menor a chance de surtos de doenças e a volta de doenças já erradicadas”, afirma a especialista. O sarampo, por exemplo, que não apresentava casos no Paraná há 20 anos, registrou mais de 1.7 mil casos entre 2019 e 2020.

Agora, com a chegada do inverno, Katia lembra que completar o ciclo de vacinação é essencial para manter a imunidade alta e evitar os surtos de doenças. *As vacinas contra a doença pneumocócica, oferecida em versões como pneumocócica conjugada 13-valente, indicadas para crianças na primovacinação  e para os adultos em dose única; e a pneumocócica 23 é recomendada para crianças a partir de 2 anos, adultos e idosos, além da tríplice bacteriana acelular do tipo adulto (dTpa) e a vacina quádrupla bacteriana acelular do tipo adulto (dTpa-VIP) fortalecem  o sistema imunológico , além de colaborar também para não sobrecarregar o Sistema Único de Saúde (SUS).

Cada organismo apresentar uma resposta única para as vacinas, a imunidade costuma cair com o tempo. “Por isso o calendário prevê os ciclos e reforços das imunizações, por toda a vida. Manter as vacinas em dia é essencial para deixar o organismo mais fortalecido, e também para garantir uma imunidade coletiva”, finaliza. *

A Clínica Vacinne oferece uma consultoria de vacinação pelo WhatsApp. O cliente pode enviar fotos da carteirinha e a idade, e os especialistas da clínica avaliam quais vacinas estão em atraso, seguindo o Calendário Anual. O contato é feito pelo número (41) 99610-0337, de segunda a sexta, das 10h às 16h, e aos sábados, das 10h às 11h.

 

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo