fbpx
Segurança

Software permite rastrear criptomoedas usadas em crimes

A dificuldade de rastrear criptomoedas levou o crime organizado a lavar dinheiro usando criptoativos numa tentativa de dificultar o trabalho investigativo da polícia. Mas o avanço de tecnologias forenses vem fechando o cerco a quem usa moedas digitais para lavar dinheiro do tráfico de drogas e de pessoas ou para financiar atos terroristas, por exemplo.

Uma dessas tecnologias, a Cellebrite Crypto Tracer, da TechBiz Forense Digital, permite que peritos criminais apurem e documentem evidências sobre indivíduos que usam criptos para cometer todo tipo de crime. A solução, voltada para a investigação de criptomoedas e blockchain, oferece aos investigadores um modo de salvar e reproduzir pesquisas, exportar relatórios de investigação e colaborar com outras pessoas envolvidas na investigação, entre outras ferramentas.

Essa será uma das inovações apresentadas a peritos criminais do Brasil e do Exterior, durante o XXVI Congresso Nacional de Criminalística (CNC), na Expo D. Pedro, de 17 e 20 de maio, em Campinas. O evento, promovido Sindicato dos Peritos Criminais do Estado de São Paulo (SINPCRESP), apresentará soluções tecnológicas que ajudam os peritos criminais a elucidar crimes de diversas naturezas, como pedofilia e golpes cibernéticos. “A TechBiz apresentará softwares usados para a extração de dados de smartphones e outros dispositivos móveis. Com essa ferramenta é possível recuperar até dados que haviam sido apagados, o que é fundamental para investigações dos mais variados crimes, desde pedofilia e golpes cibernéticos, até casos de homicídio”, resume o presidente do SINPCRESP, Eduardo Becker.

congresso criminalistica
Evento vai reunir peritos criminais e profissionais da Ciência e Tecnologia do Brasil e do Exterior

Outra solução apresentada durante o evento será o scanner usado na reconstituição de cenas de crimes como a chacina da Catedral de Campinas, em 2018, e a tragédia de Paraisópolis, em 2019.

O equipamento, que permite recriar cenas de crimes e de acidentes em três dimensões, só é utilizado pela Polícia Técnico-Científica de São Paulo. A tecnologia confere mais precisão aos laudos e mais segurança ao trabalho dos peritos criminais, principalmente em análises de locais de acidentes em rodovias. Por isso, o scanner foi usado na reconstituição do acidente entre um ônibus e um caminhão que matou 42 pessoas na cidade de Taguaí, em novembro de 2020.

O engenheiro cartógrafo e gerente de produtos laser scanner da empresa Santiago & Cintra, Jackson Shiguemi Sakaue, conta que São Paulo tem 10 unidades do modelo a serviço da perícia criminal. “Dentre as inovações que o laser scanner traz ao mercado de perícia, destaco a agilidade em campo para medição de fixação, algo que pode levar horas com método convencional, mas que conseguimos em poucos minutos com o laser scanner; a imortalização da cena, porque o equipamento gera uma ‘maquete 3D’ em tempo real que pode ser armazenada e consultada a qualquer momento e a nuvem de pontos, onde é possível gerar vistas 360º e a partir dela formar uma série de produtos para perícia, como cálculo de trajetória balística, deformação de acidente de trânsito, análise de manchas de sangue, entre outros, além de servir como melhor elucidação durante o júri”, explica.

Destaques
A programação do XXVI Congresso Nacional de Criminalística começa nesta terça-feira, dia 17. Os destaques do primeiro dia são as palestras sobre a atuação pericial em locais de crime de feminicídio e perícia em locais de desastre em massa, que terão início às 8h. A partir da 14h, os participantes poderão participar dos painéis sobre triagem de armas de fogo com o membro do AFTE e especialista Ultra Electronics Forensic Technology, Paul J. Murphy. Ainda na parte da tarde, haverá uma palestra sobre antropologia forense que será abordada a prática em análises ósseas e dentais e banco de dados forenses. A partir das 18h30, acontecerá a abertura oficial do evento.

Confira a programação completa em: https://app.virtualieventos.com.br/criminalistica2022/programacao

SERVIÇO
XXVI Congresso Nacional de Criminalística (CNC)
Quando: De 17 a 20 de maio
Local: Expo D. Pedro – Parque D. Pedro Shopping – Campinas/SP
Endereço: Avenida Guilherme Campos, 500, Bloco II, Jardim Santa Genebra
Mais informações: https://app.virtualieventos.com.br/criminalistica2022
WhatsApp: (19) 98193-0135

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo