fbpx
Cidadania

Startup paranaense disponibiliza serviço de acolhimento emocional a vítimas da guerra na Ucrânia

A Eyhe, startup de acolhimento emocional com sede em Pato Branco, no sudoeste do Paraná, implantou alterações em sua plataforma para atender pessoas impactadas pela guerra entre Rússia e Ucrânia, em países do Leste Europeu. O objetivo é ajudá-las a enfrentar os medos e inseguranças decorrentes do conflito. Em aproximadamente 30 dias, o serviço já atendeu 50 pessoas de países como Polônia, Hungria, Romênia e Eslováquia.

Para prestar os atendimentos, a Eyhe estabeleceu parceria com o Comitê Humanitas Brasil-Ucrânia, com sede em Curitiba. A startup também desenvolveu uma versão em inglês de sua plataforma (https://www.eyhe.uk/).

“Transformamos nossa plataforma para atendimento gratuito e ficamos surpresos por uma chamada muito grande pelo acolhimento emocional. Há muitas pessoas procurando pelo serviço”, conta Leandro Manfroi, fundador da Eyhe.

O serviço não teve mais atendimentos por conta da dificuldade em encontrar mais “Anjos” que falem idiomas do Leste Europeu. Por enquanto, os acolhimentos são feitos em inglês. Na Eyhe, a conexão acontece entre pessoas que estão passando por desafios, e precisam de ajuda emocional, com outras que já superaram algo semelhante e estão dispostas a ajudar. Quem ajuda é chamado de “Anjo” e quem precisa do suporte emocional é chamado de “Herói”. Os “Anjos” são pessoas com experiências marcantes de vida e que recebem treinamento para a chamada “escuta ativa”.

“Nos sentimos compelidos a prestar esta ação humanitária. Começamos com atendentes para conversar em inglês, mas muitas pessoas que falam outras línguas têm nos procurado, como poloneses, húngaros, eslovacos e romenos (que são a maioria)”, detalha Leandro.

Solução surgiu em programa do Sebrae
Atualmente, os programadores da startup estão trabalhando para encontrar uma solução que faça a tradução simultânea. Há, também, a busca por novos “Anjos”, voluntários que falem fluentemente as línguas dos países com mais procura.

A iniciativa da Eyhe surgiu durante o Programa Startup PR Internacionaliza – Edital Estônia, do Sebrae Paraná, e que está em andamento. Entre os objetivos do Programa, está a identificação de potenciais mercados europeus para startups do sudoeste do Paraná, seguida do planejamento e do início da operação.

“Por meio do Startup PR Internacionaliza, a Eyhe identificou o Reino Unido como um mercado em potencial. As mentorias do programa auxiliaram no entendimento do mercado, o que levou a empresa a iniciar uma operação no Reino Unido. Além disso, eles acabaram verificando que poderiam atender refugiados da Ucrânia e pessoas de países vizinhos”, comenta Juliano Lima, consultor do Sebrae Paraná.

“Foi muito importante receber os direcionamentos dos mentores do Sebrae, que também nos conectaram com pessoas que estão no Leste Europeu, com o consulado da Ucrânia e nos permitiram chegar a esse momento”, completa Leandro Manfroi.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo