Saúde

Vacinação nesta semana somente nos pontos descentralizados: pavilhão do Barigui foi desativado

As atividades no Pavilhão da Cura, implantado pela Prefeitura de Curitiba em 20 de janeiro, no Centro de Eventos Positivo, no Parque Barigui, para servir como referência na imunização contra a covid-19 na cidade, acabaram sábado.

As próximas fases da campanha de vacinação serão realizadas nos pontos descentralizados da Secretaria Municipal da Saúde.

Uma cerimônia foi realizada no fim da tarde desta sexta-feira (18/9), para marcar os bons resultados obtidos nestes nove meses de trabalhos e para homenagear os profissionais da saúde e equipes de diferentes áreas envolvidas no movimento de imunização dos curitibanos.

O evento teve a participação do prefeito Rafael Greca, da secretária municipal da Saúde, Marcia Huçulak, e do vice-prefeito Eduardo Pimentel e seguiu todos os protocolos sanitários para evitar o contágio pelo novo coronavírus.

“É com grande alegria que encerramos esta etapa de vacinação. Esse lugar agora voltará a ser usado para a sua vocação de centro de eventos, mas não havia evento mais importante do que a promoção da vacinação”, disse o prefeito Rafael Greca.

Quero agradecer aos concessionários deste espaço que é a cara de Curitiba, um símbolo da nossa identidade. O espaço da recepção aos imperadores do Japão, o sinal da capital ecológica, mais do que isso, agora é o eterno Pavilhão da Cura”, disse Greca.

Doses de reforço

No último dia de funcionamento do Pavilhão foram vacinados com a dose de reforço, em sistema drive-thru, idosos acima de 70 anos, que receberam a segunda dose há mais de 180 dias.

Também foram vacinados com a dose complementar imunossuprimidas que completaram a imunização até o dia 22 de agosto, ou seja, já completaram 28 dias ou mais da segunda dose.

– O encerramento das atividades no Pavilhão acontece em uma fase em que Curitiba já chamou toda a sua população acima de 18 anos para vacinação.

Ao todo, 97% da população de Curitiba acima de 18 anos já receberam ao menos uma dose e 54,8% da população acima de 18 anos de idade foram vacinadas com as duas doses ou a vacina de dose única, concluindo o esquema de imunização contra o novo coronavírus.

Logística de vacinação

A estrutura foi montada pela Prefeitura de Curitiba no Centro de Evento Positivo, em um espaço de 7.500 m² e cerca de 3 mil metros quadrados de área útil que ficaram destinados à logística de vacinação. A cessão do espaço pelo Grupo Positivo foi sem custos para o município.

As atividades, primeiramente com a imunização dos profissionais da saúde que trabalhariam na linha de frente de enfrentamento à covid-19, iniciaram em 20 de janeiro. Desde então foram aplicadas 413.481 doses (equivale a aproximadamente 20% do total de doses aplicadas em todo o município até esta sexta-feira). Com 52 boxes destinados à vacinação e toda a estrutura disponível no Pavilhão, as equipes da Secretaria Municipal da Saúde puderam imunizar até 500 pessoas por hora.

Para que o atendimento acontecesse de forma ágil e organizada, cerca de 500 pessoas trabalharam na vacinação no Pavilhão da Cura, entre funcionários, voluntários e parceiros – de instituições como Coren-PR, escolas de enfermagem (tanto de nível técnico, como superior) e Exército Brasileiro.

Soldados participaram do processo de vacinação. (Foto: Ricardo Marajó/SMCS)

Infraestrutura

A definição por utilizar o espaço considerou o fato de que o local já contava com infraestrutura elétrica e hidráulica e de equipamentos, o que permitiu a rápida implantação da organização do processo de trabalho da Central de Vacinação, com áreas de espera no pré-vacina e de estabilização no pós-vacina.

O uso do espaço permitiu a vacinação simultânea de muitas pessoas, garantindo distanciamento e ventilação adequados, o que favoreceu a segurança do público e dos profissionais encarregados da vacinação.

A centralização no início da campanha de vacinação facilitou a logística necessária para envio e guarda de materiais e insumos, bem como a disponibilização de uma equipe treinada, exclusivamente para a vacinação.

O fato de ser um espaço de fácil acesso, conhecido pela população curitibana, com ônibus e amplo estacionamento também foi considerado, em um momento em que era fundamental a adesão das pessoas à vacinação. A estrutura possibilitou a instalação de drive-thru para vacinação de idosos, utilizando toda a estrutura já implantada.

Estrutura

Além dos 52 boxes de vacinação com acessibilidade plena para cadeirantes, a estrutura contou com áreas de espera no pré-vacina e de estabilização no pós-vacina, consultório médico, sala de observação e emergência equipada com oxigênio, ambulância de plantão e sanitários públicos, um setor de administração, almoxarifado com 130 m² para acondicionar insumos e mais 100 m² climatizados para preservar as vacinas em refrigeradores especiais, além de espaço para material de limpeza e área de resíduos separada. Próximo à entrada havia também posto da Guarda Municipal e uma ala destinada à imprensa.

Balanço da Vacinação

A cidade já aplicou até a última quinta-feira (16/9), 2.171.893 unidades da vacina anticovid – primeira, segunda doses, dose única e dose de reforço, em todos os pontos de vacinação espalhados na cidade.

Para iniciar a convocação de adolescentes com comorbidades, conforme anunciado pelo Ministério da Saúde, Curitiba aguarda a chegada de vacinas com essa destinação.

Homenagens

Para homenagear os profissionais da saúde envolvidos na campanha de vacinação na cidade, o prefeito e a secretária Márcia Huçulak entregaram presentes alusivos à cidade às coordenadorias de cada um dos pontos de imunização espalhados pela cidade.

São mais de mil profissionais envolvidos no processo.

“Todos e cada um de vocês representam a força da esperança. A resiliência de uma cidade, a certeza de que queremos o bem e de que buscando a paz social nós somos capazes e tudo podemos. Neste sentido, só se enche de gratidão o meu coração de prefeito”, disse Greca.

Emocionada, a secretária Márcia Huçulak destacou o papel de todas as áreas envolvidas no processo que está garantindo a prevenção da saúde dos curitibanos. Dos estagiários que atuaram na recepção, os guardas municipais que se ocuparam da segurança, dos profissionais da saúde que levaram os imunizantes até os braços das pessoas e dos que cuidaram da logística e dos insumos necessários, todos foram mencionados pela relevância de suas ações.

“Tenho sorte, o privilégio e muita gratidão por liderar uma grande equipe, a melhor equipe de saúde do Brasil. Contamos com importantes parcerias a quem sou eternamente grata. Tenho orgulho de cada um de vocês, assim como uma mãe se sente orgulhosa por cada um dos seus filhos”, disse Márcia.

A persistência, a dedicação, o envolvimento e a competência dos servidores, voluntários e parceiros foi destacada pela secretária que mencionou também a forma alegre, participativa e consciente da população.

“Os curitibanos foram sensacionais, aderiram à vacina sem pestanejar. Por fim, fomos maiores que as dificuldades e quando tudo isso finalmente terminar, teremos todos o coração sereno e abençoado por termos feito o nosso melhor, afinal, a esperança é o sonho do homem acordado”, disse Márcia.

Participaram do evento de homenagem aos profissionais da linha de frente ao enfrentamento à covid o secretário do Governo Municipal, Luiz Fernando Jamur, a secretaria municipal da Comunicação Social, Cinthia Genguini, o superintendente da Guarda Municipal, Carlos Celso dos Santos Junior, e o comandante da 5° Divisão do Exército, General Fábio Castro.

Também estiveram presentes a ex-secretária da Comunicação Social Mônica Santana, o diretor presidente do Grupo Positivo, Lucas Guimarães, o diretor do Grupo COPA, Ricardo Malucelli, o presidente do Conselho Municipal de Saúde, Adílson Tremura, o presidente da Câmara de Vereadores, vereador Tico Kuzma, e o vereador líder do prefeito na Câmara Pier Petruzziello.

 

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo