fbpx
Geral

Sanepar faz interligação de cavas em Piraquara e avança no projeto hídrico do futuro

A Sanepar avança cada dia mais no trabalho de formação da Reserva Hídrica do Futuro, projeto que prevê a recuperação de 150 quilômetros de rios, a formação de parques e a reservação de águas de cavas, entre a região da Serra do Mar e Porto Amazonas.

Na atual fase, a Companhia está fazendo a interligação das cavas situadas entre a Rodovia BR-277 e a Rua Pastor Adolfo Weidmann, em Piraquara.

Neste trecho, três grandes complexos de cavas ocupam uma área de 300 hectares e armazenam cerca de 4 bilhões de litros de água.

Interligadas, irão funcionar como uma pequena barragem que poderá incrementar cerca de 200 litros de água por segundo à captação da Estação de Tratamento Iguaçu.

O trabalho está sendo feito com escavadeiras hidráulicas, retroescavadeiras e dragas que retiram do fundo vegetação e sedimentos que obstruem a movimentação da água entre elas.

Até o momento, foram retirados 88 mil metros cúbicos de vegetação e 52 mil metros cúbicos de sedimentos.

O material é depositado às margens e incorporado ao solo, sem causar impacto ambiental. O serviço, que começou em novembro, já foi feito em 50% da área total.

A Sanepar também irá instalar duas comportas interligando as cavas ao canal paralelo de adução da água da ETA Iguaçu e ao canal de água limpa.

Essas comportas vão permitir a saída da água para a captação e também a entrada de água excedente, no período de chuvas.

As cavas, que se originaram da extração mineral, armazenam água do lençol freático.

A previsão é que esta fase seja concluída em outubro, quando as cavas poderão contribuir para o abastecimento público.

LIMPEZA – A Sanepar já concluiu a limpeza da Lagoa Corine e do canal de água limpa do Rio Iguaçu, também em Piraquara.

A retirada da vegetação aquática da superfície da lagoa e do canal contribui para aumentar a disponibilidade hídrica para o sistema.

Desde então, é feita a manutenção para impedir que se forma nova cobertura sobre essas águas.

CORREDOR ECOLÓGICO –  A área total da Reserva Hídrica é de 200 quilômetros quadrados, com 50 quilômetros quadrados de área de águas e lagos.

A recuperação das águas e de seu entorno margens será feita com ações chamadas de Soluções baseadas na Natureza (SbN), que vão mitigar a contaminação do solo e das águas subterrâneas e superficiais.

O projeto é desenvolvido pelo Governo do Estado e Sanepar, em parceria com os municípios de Curitiba, Araucária, Balsa Nova, Campo Largo, Contenda, Fazenda Rio Grande, Lapa, Pinhais, Piraqura, Porto Amazonas, Quatro Barras e São José dos Pinhais.

Em toda a área será formado um corredor ecológico, com preservação da fauna e da flora e a implementação de elementos urbanísticos e áreas de lazer e turismo.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo