fbpx
CidadaniaGeral

Terminais de ônibus recebem trabalho de orientação contra o racismo

Quem circulou pelo terminal do bairro Capão da Imbuia, na Regional Cajuru, na manhã desta terça-feira (16/11), recebeu informações sobre o que é o racismo, quem foi Zumbi dos Palmares, o que é o Mês da Consciência Negra e porque se celebra o dia 20 de novembro. A ação faz parte da programação da Prefeitura de Curitiba para novembro, o Mês da Consciência Negra. Veja a programação completa aqui.

Das 7h às 9h, a equipe da Assessoria de Direitos Humanos – Política de Promoção da Igualdade Étnico-Racial distribuiu folders para os passageiros que circulavam pelo terminal do Capão da Imbuia. A mesma ação será feita na quarta-feira (17/11) no terminal da CIC, e na sexta-feira (19/11), no terminal do Sítio Cercado, também das 7h às 9h.

A assessora da Igualdade Étnico-Racial da Prefeitura, Marli Teixeira Leite, explicou que os três terminais foram escolhidos porque as regionais Cajuru, CIC e Bairro Novo são as que concentram o maior número de pessoas negras de Curitiba. De acordo com dados do censo de 2010 do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), cerca de 26% da população de Curitiba se declara negra.

“Nos terminais há uma grande circulação de pessoas e escolhemos estes locais para mostrar o trabalho da Assessoria da Igualdade Étnico-Racial na defesa e luta pelos direitos dos negros. Muitas pessoas ainda não se descobriram negras, queremos que sintam orgulho de serem negros”, afirmou Marli.

A receptividade ao material informativo foi boa, no primeiro dia da ação no Capão da Imbuia. “Temos uma disputa grande com o celular, pois todos ficam bastante tempo olhando para o aparelho, além da correria do dia, mas a aceitação foi boa”, disse Marli.

Ela explicou que o trabalho de igualdade racial é feito o ano inteiro, mas em novembro é intensificado em razão do Mês da Consciência Negra.

Preconceito

Enquanto esperava o ônibus biarticulado para ir trabalhar, Magali Santos Bastos, de 48 anos, aproveitou para conversar e se informar sobre a ação de combate ao racismo.

“Nunca tinha recebido esse tipo de material, achei bom. O negro ainda é muito desvalorizado no país. Dizem que não existe preconceito, mas tem muito ainda. Esse tipo de ação ajuda a diminuir isso”, afirmou Magali, que mora em Piraquara.

Yuri Koltski, 29, também afirma que existe racismo no Brasil. “Tem muito brasileiro que precisa abrir os olhos. Ainda existe racismo no país e ações como essa aqui no terminal são importantes”, disse.

20 de novembro

O 20 de novembro, Dia da Consciência Negra, marca a data da morte de Zumbi, líder do quilombo dos Palmares. A data foi instituída no Brasil como dia de Zumbi e da Consciência Negra pela Lei nº 12.519, de 10 de novembro de 2011.

Racismo

O racismo é a ação de discriminar todo um grupo social, por causa de sua raça, etnia, cor, religião ou origem.

No Brasil o racismo é crime previsto na Lei nº 7.716/1989, inafiançável e não prescreve. Quem cometeu o ato racista pode ser condenado mesmo depois do crime. A pena varia entre 1 a 5 anos de prisão, de acordo com o caso.

Um exemplo de racismo é proibir negros de entrar em determinado estabelecimento.

Denúncias podem ser feitas à Central de Atendimento da Prefeitura no 156; ao Disque Direitos Humanos, pelo telefone 100; à Polícia Militar (em casos de flagrante) no 190; e à Polícia Civil, pelo 197.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo