GeralSaúde

Curitiba vacina crianças de grupos vulneráveis

Curitiba iniciou nesta segunda-feira (17/1) a vacinação das crianças de 5 a 11 anos contra a covid-19. 

A imunização dos curitibinhas começou por aqueles que mais precisam dessa dose de proteção, por serem de grupos mais vulneráveis: as crianças acamadas em leitos, as institucionalizadas (que moram em lares e abrigos) e as indígenas.

As equipes da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) levaram as doses do imunizante pediátrico a esses pequenos, na vacinação extramuro.

A pequena Laura, de 6 anos, foi uma das primeiras curitibinhas a receber a primeira de duas doses da vacina pediátrica da Pfizer.

Ela vive acamada e também faz uso contínuo de respirador. Foi com alegria que a família recebeu os profissionais da Saúde que levaram a primeira dose de esperança ao apartamento no bairro Santa Quitéria.

“Eu estava ansiosa porque queria vê-la protegida, já que tem mais risco de ter um quadro grave da covid. A Júlia não sai de casa, mas recebe muita gente que vem para os tratamentos dela e queríamos que ela fosse vacinada quanto antes”, disse a mãe de Júlia, a funcionária pública Cibele Carvalho, 47 anos.

Além de ir até a pequena moradora do Santa Quitéria, os profissionais da SMS se espalharam pela cidade levando o imunizante, parte final de um trabalho logístico que envolveu contatos telefônicos para agendar o melhor horário para os familiares e também o melhor uso das dez doses contidas em cada frasco.

À tarde, a SMS foi até a aldeia Kaingang Kakané Porã, no bairro Campo de Santana, para vacinar 18 crianças indígenas contra a covid-19.

Durante todo o dia, foram até lares e abrigos para fazer a primeira etapa da imunização dos curitibinhas de 5 a 11 anos que estão institucionalizados.

“Fazemos esse trabalho com muita alegria, em ver que cada dose aplicada é proteção para as crianças e o alívio das famílias curitibanas, que anseiam ver suas crianças também protegidas contra a covid-19”, disse a superintendente executiva da SMS, Beatriz Battistella.

Grupos prioritários

Ela reforçou que Curitiba está pronta para imunizar as 164.821 crianças de 5 a 11 anos, o mais rapidamente possível, assim que novos lotes do imunizante pediátrico sejam repassados ao município.

O primeiro lote, entregue no final da tarde da última sexta-feira (14/1), contém 9.870 doses e permitiu confirmar o cronograma dos dois primeiros dias da imunização e que segue o Plano Nacional de Imunização (PNI) do Ministério da Saúde.

Próximas convocações

Na terça-feira (18/1), a imunização infantil segue com crianças de 9 a 11 anos com deficiência permanente e com comorbidades, que receberão o imunizante em dez Unidades de Saúde, exclusivas para a vacinação para o público infantil, conforme o estoque de doses.

As novas convocações da criançada serão de forma escalonada, em ordem decrescente de idade e serão informadas pelos canais oficiais da Prefeitura, dependendo do recebimento de novos lotes de vacina pelo município.

Crianças que completarem 12 anos após o recebimento da primeira dose deverão completar o ciclo vacinal com o mesmo imunizante.
Confira aqui quais são as dez Unidades de Saúde exclusiva para a vacinação contra a covid-19 para crianças de 5 a 11 anos e a documentação que familiares ou responsáveis dos pequenos devem providenciar para a aplicação da vacina.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo